Brasiliense celebra na Esplanada o revezamento do fogo olímpico

Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Foi um dia incomum na capital federal. Pela primeira vez na história, um país da América do Sul recebe uma Olimpíada e Brasília foi escolhida para ser a primeira parada da Tocha Olímpica no Brasil. Depois de percorrer 105 quilômetros e passar pelas mãos de 143 condutores, a Chama Olímpica acendeu uma pira durante a festa de celebração, na noite desta terça-feira (3).

A festa acontece no gramado, em frente ao Museu da República, na Esplanada dos Ministérios. Um palco foi montado no local e artistas já se apresentam desde as 16h. A ex-jogadora de vôlei e atual secretária de Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal, Leila Barros, fechou o revezamento na cidade, sob ovação do público.

Prevista para 20h50, a Tocha chegou às 22h50 na festa, acompanhada por cerca de 5 mil pessoas, segundo a Polícia militar. Antes da presença da Chama Olímpica, o público assistiu shows, apresentações dos patrocinadores oficiais do evento e muitos discursos. Presente no evento, o governador Rodrigo Rollemberg foi bastante vaiado pelo público.

A Tocha Olímpica mudou a rotina da cidade desde cedo. A chama desembarcou em Brasília às 7h25, trazida dentro de uma lanterna pelo presidente do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016 e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman. O avião que transportou a chama foi escoltado por dois caças da Força Aérea Brasileira e trazia uma bandeira brasileira na cabine do piloto.

A chama seguiu em carro fechado para o Palácio do Planalto, onde foi iniciado oficialmente o revezamento da Tocha no Brasil. A presidenta da República Dilma Rouseff participou da cerimônia de acendimento da Tocha. Em seu discurso, ela afirmou que os atletas e turistas serão bem recebidos no país “mesmo convivendo com um período difícil, muito difícil, verdadeiramente crítico da nossa história”. Nas ruas da Esplanada, o momento político se fez presente, com manifestações de grupos favoráveis e contrários à presidenta da República.

A jogadora de vôlei Fabiana Claudino iniciou o revezamento, ao receber da tocha já acesa das mãos de Dilma. Fabiana desceu a rampa do Palácio do Planalto – decorada como uma pista de corrida – enquanto a Esquadrilha da Fumaça fazia um show à parte no  céu azul de Brasília. Na parte da manhã, a Tocha percorreu grandes pontos turísticos de Brasília, como a Catedral e a Praça dos Três Poderes.

O início da tarde marcou a passagem da tocha pelo Estádio Mané Garrincha. Lá dentro, o ex-jogador de futebol Lúcio, campeão do Mundo em 2002, deu uma volta olímpica pelo gramado, observado por dezenas de crianças de um colégio da cidade, que seguravam as bandeiras dos países participantes dos Jogos Olímpicos.

Atletas olímpicos e paralímpicos participaram do revezamento em Brasília. Vanderlei Cordeiro de Lima e Joaquim Cruz (atletismo), Paula Pequeno (vôlei), Alan Fonteles (para-atleta do atletismo), Thiago Pereira (natação) foram alguns deles. A passagem pela tocha em Taguatinga, bairro do Distrito Federal, contou com a presença maciça da população.

À tarde, a tocha passou pelo Centro Olímpico e Paraolímpico do Riacho Fundo 1, pela Igrejinha – ponto turístico de Brasília – e pelo Parque da Cidade, dentre outros locais. A tocha passou por locais entre o início do revezamento e a chegada à festa. Amanhã de manhã, a Chama Olímpica segue para os municípios de Corumbá de Goiás, Pirenópolis e Anápolis, em Goiás. No dia 4 de agosto, ela chegará à cidade do Rio de Janeiro, para acender a Pira Olímpica no Maracanã, durante a cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016, no dia seguinte.

Siga o caminho da Tocha Olímpica.


Seja o primeiro a comentar on "Brasiliense celebra na Esplanada o revezamento do fogo olímpico"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*