Rede de tratamento de esgoto em Santa Catarina vai chegar a 47% de cobertura até 2018

ETA de Palhoça recebeu um flocodecantador. Foto: Divulgação / Casan


A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento de Santa Catarina realizou nos últimos cinco anos investimentos em estações de tratamento de água e em sistemas de esgotamento sanitário nos 200 municípios catarinenses que atende. Foram mais de R$ 730 milhões aplicados com recursos próprios, das agências financiadoras e do Governo do Estado. Para 2016, a empresa prevê investir cerca de R$ 443 milhões. O atual plano de investimento da empresa é de R$ 1,9 bilhão em mais de uma centena de obras.

“Esses investimentos vão fazer com que o Estado saia do índice de esgotamento sanitário de 19% para 47%. A maior aplicação de recursos da empresa em 45 anos”, destacou o gerente de construção da Casan, Fábio Krieger.

Uma das obras mais expressivas foi a construção do sistema flocodecantador junto à Estação de Tratamento de Água (ETA) José Pedro Horstmann, em Palhoça, na Grande Florianópolis. Foram investidos R$ 27 milhões no equipamento que vai ajudar no abastecimento, mais rápido e eficiente, para cerca de 700 mil pessoas de Florianópolis, Biguaçu, São José, Santo Amaro da Imperatriz e Palhoça.

“O equipamento possibilitou resolver um problema de deficiência que tínhamos, no tratamento da água em dias de chuvas fortes, que elevava a turbidez do Rio Cubatão, de onde efetuamos a captação”, explicou Krieger.

ETA de Correia Pinto, na Serra, foi inaugurada em maio. Foto: Jaqueline Noceti

Ainda no abastecimento de água, a Casan ampliou e modernizou 28 ETAs, e construiu oito novas em 33 municípios, com investimentos de quase R$ 30 milhões. “Algumas estações já precisavam de melhorias e outras instalamos sistemas compactos, onde era necessário preparar o local para receber os equipamentos. Assim ganhamos tempo, pela facilidade de instalação, além do investimento ser relativamente baixo”, disse Fábio Krieger.

Em esgotamento sanitário, a empresa inaugurou cinco sistemas nos últimos anos, possui mais 26 obras em andamento e outras quatro em processo de licitação. A meta é chegar até 2018 com 47% de rede de tratamento de esgoto no Estado, um número que atualmente é de 19%. Os investimentos em esgoto vão chegar a mais de R$ 1,4 bilhão.

“Nosso foco de investimento hoje está direcionado em 90% para esgoto e saneamento básico. O objetivo é atender as metas do Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) e para isso foi necessário planejar, regularizar a situação econômico-financeira e se habilitar a linhas de crédito”, explicou o diretor financeiro da Casan, Laudelino Bastos e Silva.

 

2011

2015

2016

Cobertura Abastecimento de Água

98,3%

91,3%

95,3%

Cobertura Esgotamento Sanitário

18,2%

19,8%

19,6%

Nº sistema abastecimento de água

247

231

248

População urbana atendida

2,5 milhões

2,8 milhões

2,77 milhões

Investimento realizado

73,4 milhões

304,3 milhões

 

Municipios atendidos

204

199

200

Modernização/Ampliação de ETAs (municípios)

Agrolândia
Anchieta
Antônio Carlos
Biguaçu-São Miguel
Bom Retiro (inaugurada em 13/5)
Chapecó (ampliação)
Chapecó 30 l/s (nova)
Concórdia (nova)
Correia Pinto (inaugurada em 13/5)
Cunha Porã (em andamento)
Florianópolis – Daniela (nova)
Florianópolis – Ratones (nova)
Florianópolis – Represa Morro da Lagoa (nova)
Indaial
Itaiópolis
Ituporanga
Laguna (nova)
Lajeado de Baixo (nova)
Luís Alves
Major Vieira
Palma Sola
Pinhalzinho
Pouso Redondo (inaugura em 19/5)
Quilombo
Rio do Sul
Santa Cecilia
São Domingos
São Miguel do Oeste (nova)
Trombudo Central
Turvo
Vidal Ramos
Xaxim
Araquari
Guarujá do Sul
Pedra de Amolar
Urubici

Seja o primeiro a comentar on "Rede de tratamento de esgoto em Santa Catarina vai chegar a 47% de cobertura até 2018"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*