OPINIÃO | Quem não tem 1/3, não consegue 3/5


Por Andréa Dutra


As declarações da presidenta afastada Dilma Rousseff, em entrevista à TV Brasil, defendendo eleições antecipadas é balela. Algo muito improvável. Seria uma busca de uma saída honrosa.

E querer passar uma borracha em tudo que aconteceu no seu governo. Desde os desmandos administrativos, escândalos de corrupção e a falência econômica do país.

A proposta teria de passar inicialmente pelo Congresso Nacional com três quintos dos votos para uma emenda constitucional. Teria que ser feita uma discussão sobre a constitucionalidade da proposta.

Dilma não conseguiu um terço de votos para impedir o impeachment. E terá dificuldade de obter três quintos para aprovar uma emenda constitucional.

A proposta de Dilma e do PT não vai prosperar. Se acontecer uma nova eleição, deve ser por força do TSE. O tribunal vota em breve ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer.

Historicamente, o titular da campanha é o responsável por todo o processo. O tribunal tem feito essa distinção. Mas a decisão pode sair somente no ano que vem.

 

Seja o primeiro a comentar on "OPINIÃO | Quem não tem 1/3, não consegue 3/5"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*