Cadeia produtiva de arroz tocantinense ganha destaque em seminário

O evento busca discutir os principais desafios do setor orizícola, as potencialidades e os incentivos para o crescimento da produção do arroz no Tocantins (Foto Carlos Magno)


O Sindicato dos Beneficiadores de Arroz do Estado do Tocantins (Sindiato), com apoio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), realizará o 8° Seminário da Cadeia Produtiva do Arroz. O seminário, que ocorrerá na quinta e sexta-feira, dias 16 e 17, no Centro Cultural Leda Bernandon, em Lagoa da Confusão, região sudoeste do Estado, contará com a participação de 150 pessoas entre produtores, técnicos, pesquisadores e empresários do ramo orizícola.

Dentre os diversos temas que serão tratados durante o seminário estão: uso de nitrogênio e manejo de água na cultura do arroz; mercado; agroclimatologia; inovação no manejo de doenças; novas cultivares de arroz para condições tropicais; principais limites de produtividade da cultura; expectativa da produção no Tocantins; cenário da armazenagem no Brasil e o sistema nacional de Certificação de Unidades Armazenadoras; Integração Lavoura Pecuária (ILP) e uso do subproduto do arroz na pecuária.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Seagro, Genebaldo Queiroz, o evento busca discutir os principais desafios do setor orizícola, as potencialidades e os incentivos para o crescimento da produção do arroz no Tocantins. “É necessária uma maior eficiência na cadeia produtiva do arroz, desde o uso racional dos insumos, controle de doenças e aumento da produtividade, aliada ao uso de novas tecnologias na cultura”, enfatizou.

Nova Cultivar

Na ocasião, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Seagro apresentarão a nova cultivar BRS Catiana, lançado no mercado agrícola durante a Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins 2016). A cultivar é mais produtiva e tolerante a brusone, principal doença do arroz.

De acordo com a organização do Sindiato, o seminário pretende mais uma vez fomentar discussões, que vão desde o cultivo até a industrialização do arroz. Para tanto, promover uma visão unificada da produção agrícola e gerar práticas eficientes, que colaborem com o desenvolvimento da cadeia produtiva e aumentem a rentabilidade de forma crescente.

Programação

A programação do seminário, no dia 16, iniciará com as inscrições por volta das 8 horas, encerrando com as palestras, às 19 horas. No dia 17, as palestras começarão às 8 horas, e o encerramento do seminário, às 12 horas.

Seja o primeiro a comentar on "Cadeia produtiva de arroz tocantinense ganha destaque em seminário"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*