CNI apresenta prioridades da indústria para representantes de 98 países no V Briefing Diplomático

Dentre as medidas consideradas prioritárias para solucionar gargalos estruturais da economia do país, como o sistema tributário e marcos regulatórios, a reforma da Previdência Social é considerada a mais urgente. Foto: Miguel Ângelo/CNI

Diplomatas ouviram diagnóstico para cenário econômico atual e conheceram propostas da indústria, como a reforma da Previdência e propostas para comércio exterior e internacionalização das empresas

Brasília (DF) – A recuperação da confiança de empresários e consumidores depende de mudanças mais profundas nos rumos da economia brasileira, mas a indústria espera ver sinais progressivos de melhora até 2017. A visão do setor industrial para 2016 foi apresentada, nesta terça-feira (14), a 125 diplomatas de 98 países, durante o V Briefing Diplomático. “Certamente, teremos mais um ano difícil e de recessão. A grande mensagem é a recuperação da confiança, e o principal fator de incerteza hoje é o desequilíbrio fiscal”, disse o diretor de Políticas e Estratégia da Confederação Nacional da Indústria (CNI), José Augusto Fernandes.

A sustentabilidade das contas públicas é o principal ponto da Agenda para o Brasil sair da Crise (2016-2018), documento construído pela CNI para o período de transição política e que foi apresentado à comunidade diplomática de Brasília. Em comum, as propostas têm impacto fiscal baixo ou nulo, mas a contrapartida para a melhora do ambiente de negócios é significativa. Entre elas, regras que reduzam ou eliminem fontes de insegurança nas relações do trabalho e a ampliação das concessões na área de infraestrutura.

REFORMAS – Dentre as medidas consideradas prioritárias para solucionar gargalos estruturais da economia do país, como o sistema tributário e marcos regulatórios, a reforma da Previdência Social é considerada a mais urgente. Responsável por mais de 40% das despesas da União, mudanças nas regras de aposentadoria e de benefícios previdenciários se tornaram indispensáveis para assegurar a sustentabilidade das contas públicas, no futuro.

O gerente-executivo de Politica Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, apresentou aos diplomatas a visão da CNI para uma eventual reforma da Previdência, como definição de idade mínima e unificação das regras para homens e mulheres. Lembrou que, segundo pesquisa da CNI, a população brasileira está mais ciente do problema previdenciário do país e que 75% da população prefere mudanças nas regras e rejeita pagar mais tributos para garantir a sustentabilidade do regime.

O EVENTO – O Briefing Diplomático é um evento da gerência-executiva de Comércio Exterior da CNI e tornou-se o principal mecanismo de interação da entidade com o corpo diplomático residente em Brasília. No evento, que ocorre a cada seis meses, a CNI apresenta a visão da indústria sobre vários temas em debate no Brasil.


Seja o primeiro a comentar on "CNI apresenta prioridades da indústria para representantes de 98 países no V Briefing Diplomático"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*