Comissão do Impeachment aprova cronograma final dos trabalhos

Senador Ronaldo Caiado


Senador Ronaldo Caiado pede dispensa de testemunhas que não podem responder sobre pedaladas

A Comissão de Impeachment aprovou nesta quarta-feira, 22 de junho, o cronograma final do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. Pela nova programação, a presidente afastada será ouvida pela comissão dia 6 de julho e no dia 9 de agosto será votado e discutido em plenário o parecer da comissão (fase de pronúncia). A votação final do processo ocorrerá em data a ser definida em sessão que será presidida pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski. Também hoje em sessão da comissão, o líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), defendeu a dispensa de testemunhas de defesa que não estejam aptas a responder pelos decretos suplementares de créditos julgados no processo de impeachment.

“Acredito que possamos chegar a um entendimento com a defesa para pouparmos essa Casa de um constrangimento maior pelo custo imposto ao Senado com toda estrutura montada para ouvir testemunhas que não podem responder sobre a edição dos decretos de créditos suplementares. Me parece que ainda há 30 testemunhas paras serem ouvidas e creio que não faz sentido manter depoimentos que não trarão nada de novo para o processo e até constrangem a testemunha de certo modo e desqualificam o debate”, afirmou o senador durante o depoimento de Luciano Carlos de Almeida, representante da Justiça do Trabalho.

Mais cedo, Caiado criticou a postura das testemunhas de defesa que insistem na tese de que o PLN 5 (projeto que alterou a meta fiscal) deu aval para o governo editar decretos de créditos suplementares mesmo sem a aprovação do Congresso. A observação foi feita durante o testemunho de Robson Azevedo Rung, – Coordenador Geral de Tecnologia e Informação da Secretaria de Orçamento Federal.

Seja o primeiro a comentar on "Comissão do Impeachment aprova cronograma final dos trabalhos"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*