Maranhenses multiplicam lucros com estrutura e capacitação oferecidos pelo Governo

Leide e Chagas comemoram o resultado satisfatório obtido com o Programa ‘Mais Renda’. (Foto: Izabella Silveira)


São Luis (MA) – “Hoje temos uma renda, um salário igual ou até maior do que o de uma pessoa concursada”. A declaração é de Francisco das Chagas de Jesus, cuja família foi uma das 400 beneficiárias da primeira etapa do Programa Mais Renda. Com o aporte do Governo do Maranhão, Francisco recebeu treinamento e capacitação para gestão de seu negócio e um carrinho para venda de cachorro quente e batata-frita. Investimento público que gera impactos diretos na vida dele. “Estou conseguindo terminar a reforma da minha casa que há muito tempo eu sonhava, vou poder dar um conforto melhor para os meus filhos”, declara.

Quatro vezes por semana, Chagas, como já é conhecido pelos clientes, se dirige ao ponto escolhido no bairro do Turu com a esposa Leide Pereira. Com as vendas iniciada há um mês e meio no carrinho de cachorro quente e batata-frita, os dois conseguiram triplicar a renda que antes era obtida apenas com a venda de guaraná. “Comecei a vender guaraná no ano passado e assim que recebemos o carrinho, viemos para cá. No primeiro dia já vimos que vendeu tudo. Quando era só o guaraná eu conseguia vender uns R$ 80,00 por dia, agora fazemos uma média de R$ 250,00”, conta Leide.

Segundo os empreendedores, o benefício não foi apenas monetário, além do cuidado na manipulação dos alimentos, Chagas e Leide destacam as mudanças na forma de lidar com o dinheiro que entra. “Algumas vezes a gente acabava gastando tudo e quando precisava para uma emergência, para repor o que faltava, não tinha. Agora aprendemos a organizar, poupar, reservamos o dinheiro de comprar o material e está dando certo”, explica Leide.

Na Vila Palmeira, Raimunda Nonata Nogueira Muniz é outra beneficiária que também comemora os resultados com o Programa Mais Renda. Há um ano vendendo caldos, bolo e café, com o carrinho do Mais Renda, ela também pode diversificar os produtos e aplicar o que aprendeu nos treinamentos. “Eu aprendi a economizar, a anotar tudo e agora tenho mais opções que são vender o cachorro quente e o hambúrguer, que são muito procurados”, conta. Com a nova renda, dona Raimunda que antes era empregada doméstica, não planeja voltar para a antiga profissão. “Não há nada melhor do que trabalhar por conta própria”, afirma.

Acompanhamento

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), Neto Evangelista, explica que o programa tem alcançado resultados satisfatórios. “Os resultados já estão sendo colhidos, recebemos muitas fotos e elogios da organização e qualidade da alimentação ofertada nos carrinhos de beneficiários do programa que já estão oferecendo seus serviços”, informa.

Além do recebimento dos carrinhos, os beneficiários terão a partir do mês de julho o acompanhamento de equipes técnicas, que darão orientações, inclusive, sobre o microcrédito e microempreendedorismo individual. “Algumas pessoas estavam completamente paradas e esse é um processo de mudança lento, não tem como garantir o desenvolvimento do dia para a noite. Eles serão acompanhados e assistidos e faremos isso a partir de julho. Atualmente, estamos na fase de seleção das equipes que farão esse monitoramento”, explica a gestora de Fomento às Atividades Produtivas da Sedes, Fabíola Ewerton.

Expansão

Raimunda Nonata, beneficiária do ‘Mais Renda’, aumentou os lucros diversificando os produtos e aplicando o que aprendeu nos treinamentos. Foto: Divulgação

Raimunda Nonata, beneficiária do ‘Mais Renda’, aumentou os lucros diversificando os produtos e aplicando o que aprendeu nos treinamentos. Foto: Divulgação

Diante do sucesso do programa, o Governo do Maranhão já destinou a dotação orçamentária de R$ 4 milhões para continuidade e expansão do programa Mais Renda em São Luís e também no interior do estado. Além de 350 vagas para o interior do estado, outras 1.000 já foram garantidas para São Luís na próxima etapa. Em São Mateus e Timon a seleção de beneficiários já começou.

“O programa é muito bom. Tem um investimento que tira muitas famílias da subsistência para que elas cheguem a um patamar de sustentarem suas famílias e pensar na expansão de suas vontades. E o resultado desse sucesso é que o programa será expandido e já foi garantida a dotação orçamentária de R$ 4 milhões para a expansão das novas 1.350 unidades, serão 100 em São Mateus, 250 em Timon e, ainda, teremos mais 1.000 beneficiários para São Luís”, detalha a gestora Fabíola Ewerton.

No interior, o processo está em fase de seleção de beneficiários, feito com o apoio dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) dos municípios e, para participarem, os candidatos precisam estar cadastrados no CadÚnico, trabalharem com alimentos ou estarem desempregados. Após a seleção, serão iniciadas as etapas de capacitação e entrega dos kits.

“Em breve lançaremos mais um edital para São Luís com a previsão de mil novas pessoas a serem atendidas. Esse é um programa completo, a capacitação não serve apenas para receber um certificado, ou cumprir determinada carga horária, as pessoas realmente aprendem teorias e atividades que irão de fato precisar no dia a dia das vendas”, ressalta o secretário da Sedes, Neto Evangelista.

Seja o primeiro a comentar on "Maranhenses multiplicam lucros com estrutura e capacitação oferecidos pelo Governo"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*