Barracões transformados em pequenas fábricas geram emprego e renda no Paraná

Projeto de Barracões Industriais, gerenciado pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano, em parceria com a Fomento Paraná. .Foto: SEDU / Divulgação


Curitiba (PR) – Os municípios paranaenses contam com o apoio do Governo do Estado para desenvolver ações que gerem emprego e renda à população. Uma delas é o Projeto de Barracões Industriais, gerenciado pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano, em parceria com a Fomento Paraná.

Desde 2011, quase R$ 19 milhões foram destinados para 26 cidades construírem barracões. Depois de erguidos, esses espaços abrigam pequenas fábricas que oferecem trabalho para a comunidade local.

O secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, afirma que a população dos pequenos municípios é a mais beneficiada. “Mais importante do que o financiamento das obras é o resultado, pois são ações que geram oportunidades de trabalho e renda aos cidadãos, em especial nos pequenos municípios”, diz Ratinho Junior.

É o que ocorre em Guaporema, município com cerca de três mil habitantes no Noroeste paranaense. Os dois barracões construídos na cidade abrigam uma fábrica de doces e uma indústria de confecção. “Juntas, as fábricas criaram 30 empregos e cada emprego gerado é importante para as famílias terem mais renda e resgatarem a dignidade”, reforça Ratinho Júnior.

A prefeitura abriu uma licitação para a atração das empresas, que têm contrato de 24 meses para utilizar os barracões, podendo ser renovados. A meta agora é fazer com que dois outros terrenos do município também sejam transformados em área industrial.

Em Campo Mourão, na região Centro-Oeste, três barracões industriais financiados pelo Governo do Estado abrigam empreendimentos que criaram 100 empregos diretos. Um deles é a empresa Dopytt Alimentos, instalada no Jardim Modelo, que produz mais de mil quilos de doces por mês.

Outro espaço, instalado no Jardim Tropical, foi revitalizado e abriga hoje a Campo Silos, fabrica de estruturas de metal para silos de armazenagem onde trabalham 60 pessoas.

A terceira unidade foi construída no conjunto habitacional Milton Luiz Pereira e beneficia diretamente os moradores do local. No barracão, inaugurado no último mês, foi instalada a indústria de confecção Jeans Unimarcas. A empresa tem uma produção de 500 a 1.000 peças por dia, comercializadas em todo o País.

DESENVOLVIMENTO – “A determinação do governador Beto Richa é promover o desenvolvimento para melhorar a qualidade de vida em todos os municípios paranaenses. E o financiamento para construção dos barracões é parte importante deste compromisso com a população”, afirma o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa.

Desde 2011, a Fomento já contratou cerca de R$ 1,1 bilhão com os municípios para obras de infraestrutura, aquisição de equipamentos urbanos e construção de escolas. “É um dinheiro que movimenta a economia dessas cidades e ajuda na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos”, completa Juraci.

VOCAÇÃO ECONÔMICA – A vocação econômica de cada região é levada em conta na instalação das indústrias. Bituruna, no Sul do Paraná, está prestes a inaugurar um laticínio que empregará 80 pessoas, além da geração dos empregos indiretos.

A administração municipal já trabalha na assistência técnica aos produtores de leite de Bituruna. O laticínio instalado com o apoio do Estado é fundamental para o fortalecimento da bacia leiteira do município.

A pecuária é também uma das principais atividades econômicas da região Sudoeste do Paraná, que se consolida como a maior produtora de leite do Estado. Em dois dos quatro barracões industriais construídos cem Pérola do Oeste foram instalados laticínios. As outras duas unidades, a Prefeitura cedeu para uma metalúrgica e uma fábrica de móveis. As empresas empregam quase 50 pessoas. As indústrias podem ocupar os barracões por um prazo de cinco anos.

Seja o primeiro a comentar on "Barracões transformados em pequenas fábricas geram emprego e renda no Paraná"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*