Para o governador de Brasília, é preciso união para economia do DF voltar a reagir

Governador Rodrigo Rollemberg (Foto André Borges)


Por Ricardo Callado


Brasília (DF) – “O objetivo deste conselho é buscar, cada vez mais, ouvir e agir conjuntamente. É hora de nossa cidade se unir para promover o desenvolvimento da economia”, afirma. Foi assim que o governador Rodrigo Rollemberg definiu a missão do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Distrito Federal.

Nesta quarta-feira, Rollemberg empossou os 69 integrantes do colegiado. Para ele, é preciso a busca conjunta de soluções para o fortalecimento econômico e social de Brasília.

O governo acredita que o evento marca o momento da virada econômica do DF. O grupo é formado por 47 conselheiros da sociedade civil — como empresários e representantes de trabalhadores e de instituições de ensino e pesquisa — e 22 do governo.

Rollemberg aproveitou a cerimônia para ressaltar mudanças ocorridas em seu governo no setor econômico. O governador disse que quando assumiu, o DF estava na pior situação econômica de todas as unidades da Federação. E que apesar das dificuldades, o GDF aprovou o Bolsa Educação Infantil, para universalizar a educação para crianças de 4 e 5 anos.

O governador também destacou que foi iniciada a discussão da regionalização da Saúde e a participação das organizações sociais na gestão.

Outro ponto lembrado por Rollemberg foi o lançamento do programa de mobilidade urbana Circula Brasília e o de oferta de habitação para a população de baixa renda, o Habita Brasília.

O discurso do governo ecoou em alguns representantes do setor produtivo e integrantes do conselho, como o presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra-DF), Jamal Bittar. “Creio muito que esse conselho pode mudar a nossa realidade e provocar o desenvolvimento econômico. Brasília tem uma vocação fantástica para tecnologia, para a inovação”, afirmou Jamal.

Para o presidente da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do DF, Paulo Muniz, A expectativa é que o tempo para solução de obstáculos na economia local seja reduzido. “Acabando com alguns entraves burocráticos que vivemos, nos últimos anos, a economia vai se revitalizar. Nós temos a certeza de que Brasília tem um potencial muito grande para ser a primeira unidade da Federação a retomar o crescimento”, defendeu Muniz.

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do DF tem o objetivo de discutir as demandas da população e opinar sobre soluções possíveis no âmbito do desenvolvimento econômico. Com base nele, serão estabelecidas ações para desburocratizar processos e ampliar as parcerias do governo com a sociedade.

A instância superior do conselho será o Pleno, integrado por representantes de todos os setores participantes. Além disso, a entidade terá grupos de trabalho e câmaras temáticas para discussão de temas específicos, como o uso e a ocupação do solo e o modelo de agronegócio para o Distrito Federal.

Seja o primeiro a comentar on "Para o governador de Brasília, é preciso união para economia do DF voltar a reagir"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*