MT: Investimento de R$ 60 milhões tira mais de 14 mil famílias do aluguel

Mais de 435 famílias foram contempladas com casas no residencial Aeroporto II, em Jaciara - Foto por: Wander Lima

Jaciara (MT) – Mais de 14 mil famílias de 99 municípios mato-grossenses irão realizar o sonho de ter casa própria. É que o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT), investiu R$ 61 milhões em construção de unidades habitacionais no programa “Minha casa, Minha Vida”, do Governo Federal. Além disso, o montante foi investido em reforma, adaptação e ampliação de moradias por meio do programa “Vida Nova”, idealizado pela Secid.

O residencial Aeroporto II, em Jaciara (146 km de Cuiabá), é um exemplo desse trabalho. O projeto já foi entregue e soma 435 unidades habitacionais.

Os empreendimentos em questão contemplaram famílias como a da empregada doméstica Cláudia dos Santos Neves, de 26 anos. Ela, o marido, Elcio Nascimento, de 29 anos, operador de máquinas agrícolas, e os filhos Vitor e Kamilla, moravam de aluguel. O casal está desempregado e não tinha mais como continuar pagando a quitinete onde vivia.

“Há sete anos espero para realizar meu sonho de ter uma casa. Foi uma alegria e uma emoção imensa quando soube que tinha sido contemplada. Na semana que mudamos pra cá, íamos ser despejados porque nosso aluguel estava prestes a vencer e não tínhamos dinheiro para pagar mais um mês”, conta Cláudia Neves.

Elcio Nascimento classifica a nova moradia como um local que vai proporcionar qualidade de vida, conforto e segurança. “Hoje minha família está mais segura, temos um lugar decente pra viver. Posso dormir com a tranquilidade de ter a minha casa, sem me preocupar com aluguel. Graças ao Governo do Estado, muitas famílias serão mais felizes, a minha é uma delas”, comemora.

A dona de casa Maria de Fátima, de 27 anos, também festeja a conquista da casa. Antes, ela morava de favor na casa de parentes, e também pagou aluguel por um período. Casada e com cinco filhos, com idades entre quatro e 12 anos, ela ressalta que a vida da família melhorou completamente após ter conseguido uma casa em um dos residenciais de Jaciara. “Por várias vezes nós já deixamos de comer pra pagar aluguel, energia e água, era muito difícil. Morar em casa cedida também foi uma situação muito desconfortável. Mas agora me sinto mais feliz e tranquila. Moramos em uma casa digna e segura, com escolas próximas para que meus filhos possam estudar, melhorou 100% minha vida”.

Entregas

Em maio, 32 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida Sub-50 foram entregues pessoalmente pelo secretário de Estado das Cidades, Eduardo Chiletto, no município de Tesouro (378 km de Cuiabá). Rondonópolis (218 km da Capital) foi contemplada com 2.220 casas em cinco residenciais.  “É gratificante participar destes momentos, que representam a realização de sonhos. Sabemos da importância que essas casas têm para os municípios e para as famílias. Com uma gestão séria e honesta, conforme determinou nosso governador Pedro Taques, vamos entregar muito mais unidades em Mato Grosso”, enfatiza Chiletto.

Municípios menores, como Arenápolis, Itiquira, Santo Afonso, Colniza, Pontal do Araguaia, Santa Rita do Trivelato, Juruena, Tabaporã, Alta Floresta,  Apiacás, Cláudia, Guiratinga, Nova Guarita, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes, Nova Olímpia, Nova Ubiratã, Paranaíta, São José do Povo e Terra Nova do Norte, tiveram 837 moradias entregues entre 2015 e 2016.

Outros empreendimentos devem ser disponibilizados nos próximos dois meses, como os residenciais Francisca Loreira Borba, em Cuiabá, com 499 unidades habitacionais, e o Paulino Aabatti II, em Sapezal, que contemplará 200 famílias. Além dos Universitários I e II, de Cáceres, com 800 novas moradias.

Várzea Grande e a Capital também serão contempladas. Ainda na gestão Pedro Taques, os várzea-grandenses receberão 2.440 moradias e os cuiabanos, 1.249, com os residenciais Nico Baracati I, II e III. No norte do estado, Sinop será beneficiada com 1.440 casas.

Vida Nova

O programa Vida Nova é uma das modalidades na área habitacional contempladas pela Secid-MT. Ele prevê a aquisição de bolsas de material de construções para reformas, novas construções e ampliações residenciais. Os valores para disponibilização dos materiais vão de R$ 1,5 mil a R$ 27 mil, em casos de adaptação de moradias para pessoas com deficiência.

A adesão ao programa deve ser realizada por meio de convênio com a Secid-MT e está disponível a famílias com renda de até três salários mínimos. Além disso, é necessário que o terreno seja escriturado e as reformas sejam realizadas com orientações técnicas. “Existe um déficit qualitativo e queremos promover a ampliação e adequação das moradias. Portanto, nosso objetivo com esse programa é garantir uma moradia digna para as famílias menos favorecidas economicamente”, afirma o secretário Eduardo Chiletto.

 

Seja o primeiro a comentar on "MT: Investimento de R$ 60 milhões tira mais de 14 mil famílias do aluguel"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*