Dilma é notificada para comparecer ao Senado no dia da votação do impeachment

José Eduardo Cardozo (D), advogado da presidenta afastada Dilma Rousseff, entrega ao diretor de Expediente do Senado, Celso Dias dos Santos, documentos relativos ao contraditório e à ampla defesa (Foto José Cruz/Agência Brasi)


A presidenta afastada Dilma Rousseff foi notificada nesta sexta-feira  (12), no Palácio da Alvorada, para comparecer ao Senado Federal no próximo dia 25, quando será julgada no processo de impeachment. A notificação foi enviada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal e também presidente do processo, ministro Ricardo Lewandowski.

O documento é subscrito pelo secretário-geral da Mesa do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, como escrivão do processo. A presidenta recebeu a notificação às 16h05, depois que seu advogado, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, protocolou o contraditório da defesa no Senado – no fim da manhã de hoje.

Cardozo ainda não confirmou se a presidenta afastada irá se defender pessoalmente no plenário do Senado durante o julgamento final. Ele disse que ainda vai consultar Dilma sobre isso, mas nos bastidores é grande a expectativa de que ela compareça para falar pessoalmente aos senadores.

O rito do julgamento ainda será definido pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pelos líderes partidários da Casa e pelo ministro Lewandowski na próxima semana. O que já se sabe é que o julgamento deve durar pelo menos três dias e que serão ouvidas nove testemunhas – três de acusação e seis de defesa.

Seja o primeiro a comentar on "Dilma é notificada para comparecer ao Senado no dia da votação do impeachment"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*