Potencial gaúcho é reconhecido por ministro argentino da agroindústria

Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Buenos Aires (Argentina) – O desenvolvimento recente do mercado mundial de alimentos e o crescimento da demanda por proteína animal pautaram a reunião do governador José Ivo Sartori com o ministro argentino da Agroindústria, Ricardo Buryaile, na tarde desta terça-feira (16), em Buenos Aires. Sartori propôs uma política comum para potencializar a participação da agropecuária gaúcha e argentina nesse mercado, uma vez que os países da Europa Ocidental, Sudeste Asiático e América do Norte são grandes consumidores de produtos com alto valor agregado, como os alimentos funcionais, orgânicos e premium.

Segundo o governador, o primeiro passo é identificar áreas comuns de competência produtiva e de desenvolvimento tecnológico aplicado. “Estamos abertos para constituir parcerias econômicas entre empresas e instituições gaúchas e argentinas”, afirmou Sartori, ao sugerir uma promoção conjunta, visando mercados específicos. Para Sartori, também é possível a realização de intercâmbio e troca de experiências em pesquisa, o que evoluiria para um acordo de cooperação entre órgãos como o Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (Inta), da Argentina, e a Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), no Rio Grande do Sul.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, que também acompanhou a audiência, destacou a necessidade de estreitar laços no controle de enfermidades transfronteiriças, a fim de garantir a qualidade e a competitividade dos produtos gaúchos e argentinos. Outra sugestão do secretário foi a troca de conhecimentos tecnológicos na área de vinhos. “O Laboratório de Referência Enológica (Laren), pertencente à nossa Secretaria e que atende a todo o Brasil, tem interesse em buscar recursos do Fundo de Convergência do Mercosul para sua modernização. Queremos propor parcerias para qualificar o trabalho do Laren”, destacou Ernani Polo.

O governo argentino pretende investir na recuperação econômica com a reativação do setor primário. Uma das medidas iniciais da gestão do presidente Mauricio Macri foi suspender a retenção de parte das receitas dos produtos rurais, oriundas da exportação, bem como suprimir a exigência de licenças prévias para exportação. “Sabemos da tradição do Rio Grande do Sul e do que representa para a América do Sul. Podemos crescer conjuntamente”, propôs o ministro, que aceitou o convite do governador e confirmou presença na abertura da Expointer 2016.

Ministro da Agroindústria

Ricardo Buryaile é ministro da Agroindústria desde 10 de dezembro de 2015. Agropecuarista, possui terras na província de Formosa, que faz fronteira com o Paraguai. É deputado nacional, afastado do cargo após a indicação para o Ministério. Foi vice-presidente das Confederações Rurais Argentinas até 2009. De descendência franco-libanesa, é formado em contabilidade pela Universidade Católica Argentina.

Seja o primeiro a comentar on "Potencial gaúcho é reconhecido por ministro argentino da agroindústria"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*