Espírito Santo produz os melhores cafés do Brasil

Foto: Assessoria de Comunicação/ Incaper
O Espírito Santo foi o grande campeão no Concurso Coffee of the Year 2016, realizado duranteSemana Internacional do Café. Os primeiros colocados são o café Arábica de Dores do Rio Preto e o Conilon cultivado em Nova Venécia. Os produtores dos melhores cafés do Brasil recebem orientações do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistências Técnica e Extensão Rural (Incaper) e da Cooabriel em seus municípios.
.
O diretor-presidente do Incaper, Marcelo Suzart de Almeida, esteve no evento. “É uma grande festada cafeicultura mundial, realizada aqui no Brasil, na qual o Espírito Santo tem excelenterepresentatividade. Muitas vezes o produtor, na simplicidade dele, não percebe a qualidade doproduto que tem nas mãos. Os especialistas identificam esse valor, atestam a qualidade e valorizam oque é produzido aqui. O resultado deste concurso é a real materialização do trabalho integrado depesquisa, assistência técnica e extensão rural para a produção de cafés especiais, comsustentabilidade. Técnicos, parceiros e produtores estão de parabéns”.
.
Para o pesquisador do Incaper e coordenador do programa estadual de cafeicultura, Romário Gava Ferrão, o resultado do concurso é fruto de um esforço coletivo. “O Espírito Santo colhe o resultado de um programa integrado de pesquisa, assistência técnica e extensão rural que está sendo desenvolvido há mais de 15 anos. A melhoria da qualidade é um dos resultados esperados nas lavouras que usam o conjunto de tecnologias do Incaper. E sempre que vem uma colocação desta natureza, renova a nossa satisfação e mostra que estamos no caminho certo, que o trabalho realmente dá resultados para a sociedade”, comemorou Ferrão.
.

Arábica

O cafeicultor Afonso Donizete Abreu de Lacerda ficou em primeiro lugar no concurso. Ele e a esposa Altilina trabalham no Sítio Pedra Menina, na Serra do Caparaó, município de Dores do Rio Preto. Ali mesmo, na comunidade de Forquilha do Rio, eles mantém a cafeteria da família onde é servido o melhor café do Brasil.
.
“Não existe segredo. É só ter dedicação no processo de pós-colheita, fazer as coisas da maneira certa, com capricho. Tem que cuidar direito desde a lavoura para manter a qualidade. Ano passado a gente concorreu e ficou entre os 26 melhores. Esse a gente concorreu com outro talhão. A gente tinha confiança que esse lote tinha possibilidade de ganhar”, disse o cafeicultor.
.
Afonso segue os passos do pai, o também cafeicultor Onofre Alves de Lacerda. “Aqui na propriedade somos em três irmãos. Ano passado, a gente participou do concurso da Abic e ganhamos na categoria natural. Anota aí: José Alexandre Abreu de Lacerda. É o meu irmão. Foi ele que ganhou”, contou orgulhoso, denotando a união e a força da cafeicultura de base familiar do Espírito Santo.
.
O terceiro lugar no Concurso Coffee of the Year 2016 também é capixaba. Fábio Protázio de Abreu, filho do seu Manoel, e a esposa Hélia também são assistidos pelo Incaper. “Eles fizeram a inscrição no concurso pelo estado vizinho, Minas Gerais, porque também possuem propriedade ali. O sítio deles é muito próximo à divisa entre os dois estados, e ele adota em Minas as tecnologias que o Incaper recomenda do lado de cá da divisa”, explicou Norberto das Neves Frutuoso, chefe do Escritório Local do Incaper em Dores do Rio Preto.
.
“As duas famílias utilizam uma unidade de beneficiamento de café por via úmida cedida pelo Governo do Espírito Santo via Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). O projeto foi desenvolvido pelo Incaper de Dores do Rio Preto, em parceria com a prefeitura”, acrescentou Frutuoso.
.
Outros capixabas produtores de Arábica também brilharam no Concurso Coffee of the Year 2016. Os cafeicultores Amôs José Horts, de Iúna; Edmar Zuccon, de Brejetuba e João Marcos Lopes Ferreira, de Ibatiba, conquistaram o 5°, 6° e 18° lugares, respectivamente.
.

Conilon

O produtor Edgar Bastianello, do Sítio Chapadinha, em Nova Venécia, ficou em primeiro lugar na modalidade Conilon. Wilson Luciano Mont Mor, do Sítio Raphalys, em Alto Rio Novo, alcançou o terceiro lugar no concurso. Os dois são sócios da Cooperativa Agrária de Cafeicultores de São Gabriel (Cooabriel). Além de Nova Venécia e Alto Rio Novo, produtores de São Gabriel da Palha, São Domingos do Norte e Jerônimo Monteiro foram classificadas entre as que produzem os 10 melhores cafés do Brasil.

Seja o primeiro a comentar on "Espírito Santo produz os melhores cafés do Brasil"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*