Artigo | A Gestão de Pessoas é vital para a organização


Por Caroline Gargantini


Errar faz parte do aprendizado e todo bom gestor precisa ser humilde para assumir seus erros e por ventura corrigi-los.  A sinceridade com sua equipe, deve ser uma das suas prioridades.

image001Gestão de Pessoas é a área da empresa que tem a função administrar e gerir o capital humano. Todos os processos pessoais dos colaboradores passam por ali. Também é responsável pela disseminação da cultura organizacional, indicar e resolver possíveis conflitos que possam impedir o desenvolvimento das equipes, fazer a seleção de pessoas avaliando as competências e os perfis para a perfeita integração do candidato ao time disponível. Assim, é um órgão vital da organização

A Gestão de pessoas tem entre suas principais funções:

  • descrever e analisar os cargos;
  • planejar e gerenciar cargos e salários;
  • recrutar, selecionar, admitir e demitir colaboradores;
  • orientar e integrar os novos colaboradores;
  • elaborar os incentivos e benefícios;
  • avaliar o desempenho de cada colaborador;
  • endomarketing;
  • treinar e desenvolver as pessoas da equipe.

Por todas essas atribuições não é demais dizer que a Gestão de Pessoas é o coração da empresa. Afinal sem o capital humano nada pode ser produzido. Uma empresa por menor que seja, simplesmente não existe, se não há indivíduos para produzir produtos ou serviços. As pessoas constituem o verdadeiro diferencial onde atuam.

A Gestão de Pessoas, também chamada de Gestão de Talentos e, busca sistemas de gerenciamento do capital humano aliados ao planejamento estratégico das organizações. O conceito de gestão de pessoas é uma junção de conhecimento, habilidades, técnicas e práticas pré-determinadas, com o intuito de controlar e direcionar o comportamento interno e potencializar as competências e as capacidades dos colaboradores.

A importância da Gestão de Pessoas pode variar conforme a cultura organizacional da empresa, não importando seu tamanho ou destaque no setor onde esta inserida. A alta direção e as lideranças são extremamente importantes para o comportamento, direcionamento e o desenvolvimento de cada funcionário.

Em bares, restaurantes e afins, onde a rotatividade de trabalhadores é sabidamente muito grande, aumenta a importância da Gestão de Pessoas. Porém é preciso que a alta direção e/ou os proprietários e gerentes acreditem na importância desse setor e apostem em treinamentos, desenvolvimento, benefícios, dentre outros métodos e técnicas para que o tour over diminua e a produtividade aumente .

É comum ligar a Gestão de Pessoas ao RH, porém isso não é o correto nos dias de hoje. O conceito de RH (Recursos Humanos) esta ligado a funções como contratação e avaliação, pagamentos, regularização e outras atribuições administrativas relacionadas as pessoas que faziam parte da empresa. Esta intimamente ligada a resultados satisfatórios, sem se importar com os problemas do ser humano por trás de cada funcionário. Para o RH cada colaborador era apenas uma máquina que precisa gerar lucro. A Gestão de Pessoas executa as mesmas funções do RH (hoje extinto no mundo empresarial), porém não foi apenas o nome que mudou, mas a essência dessa função.

Antes de obter resultados, a Gestão de Pessoas trabalha junto ao colaborador, incentivando, inovando, motivando e ouvindo cada um deles. Por fim, essa área, visa primeiramente o ser humano em cada colaborador, para depois se importar com os resultados. Com esse conceito de priorizar o capital humano, os resultados positivos serão consequências, onde todos que trabalham na organização serão beneficiados.

Não existe um perfil ideal para um bom gestor, pois cada negócio exigira habilidades específicas desse profissional. Apesar de tudo isso, especialistas identificam seis principais características:

  1. autoconfiança;
  2. capacidade de gerenciar conflitos;
  3. proatividade;
  4. gosto pelo aprendizado;
  5. controle sobre processos e pessoas;
  6. habilidade de treinar pessoas e reter talentos.

Errar faz parte do aprendizado e todo bom gestor precisa ser humilde para assumir seus erros e por ventura corrigi-los. A sinceridade com sua equipe, deve ser uma das suas prioridades.

Hoje, mais do que nunca, o fator humano é considerado fundamental para gerir e fortificar as relações necessárias para a direção de qualquer negócio. É comprovado que as empresas que possuem práticas que objetivam o desenvolvimento humano obtém aumento da motivação da força de trabalho e, por consequência consegue atingir resultados maiores e melhores.

Gerenciando conflitos

Uma das funções do departamento de Gestão de Pessoas é gerenciar conflitos. Porém também é responsabilidade deste setor         promover o bem-estar, a motivação e a satisfação dos colaboradores. Isso pode ser feito através de pesquisas sobre o clima organizacional e conversas com os funcionários. O total entendimento deste quadro é essencial para que sejam elaborados programas com foco na qualidade de vida, na cidadania, que estejam de acordo com as carências dos colaboradores e com as estratégias da empresa.


Caroline Gargantini é consultora para empresas de alimentação.  Graduada em Nutrição pela Universidade São Judas Tadeu/SP e com MBA’s em Gestão Empresarial e Marketing pela Universidade Paulista – UNIP.  Pós-graduada em Gestão da Qualidade e Controle higiênico-sanitário pelo Instituto Racine. Também realizou cursos de Marketing e Gestão de Pessoas na Fundação Getúlio Vargas – FGV.

É sócia-diretora da Conceito e Equilíbrio onde atua com Marketing Experimental e na abertura e reestruturação de negócios na área de alimentação e otimização dos resultados ocupacionais. Também atua na área comercial e coordena projetos.

Seja o primeiro a comentar on "Artigo | A Gestão de Pessoas é vital para a organização"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*