Governo do Amapá apresenta vocações produtivas para investidores árabes

Potencialidades do Estado, apresentadas pelo governo, foram bem recebidas pelos investidores árabes (Foto: Ruan Alves)

Possibilidades de investimentos pautados em projetos estruturados chamaram a atenção dos investidores

O Governo do Amapá conduziu na tarde desta sexta-feira, 16, no Palácio do Setentrião, um grande encontro de negócios com a apresentação das vocações produtivas do Estado, para o decano dos Embaixadores Árabes e embaixador da Palestina, Ibrahim Azeben, e o secretário-geral da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Michel Alaby. A agenda foi acompanhada pelos deputados federais Josy Araújo, Roberto Góes e Cabuçu Borges, além de empresários locais, representantes de instituições de fomento e técnicos do governo.

O governador Waldez Góes apresentou as potencialidades do Estado (agrícola, mineral e animal), além da ênfase na Zona Franca Verde e seus benefícios, processo de concessão florestal, o Zoneamento Socioambiental do Cerrado, e a potencialidade do Porto de Santana.

“Construímos um cenário perfeito com instrumentos eficazes para o desenvolvimento. Essas possibilidades têm sido apresentadas para que o nosso leque de oportunidades seja explorado. Com a efetivação de relações como esta, não temos dúvida que os próximos anos serão de pleno desenvolvimento”, compartilhou o governador.

A deputada federal Josy Araújo, uma das articuladoras da agenda junto com o Governo do Estado, destacou que o Amapá tem apresentado grandes possibilidades de investimentos. “O governo tem projetos estruturados e nós, que integramos a bancada federal, temos o compromisso de levar essas potencialidades ao conhecimento de outros estados e países. O Amapá é o futuro do Brasil”, ponderou a deputada.

No encontro foi apresentado aos árabes um contexto geral de cada potencial e suas especificidades – grãos e a rota da soja, pecuária com ênfase no crescimento da criação de bubalinos, potencial do açaí, castanha, polpas de frutas, madeira (concessão florestal) e o guia de investimentos.

O presidente da Aprosoja, Daniel Sebben, falou da competividade que o Estado oferece, onde o clima favorece duas safras de soja ao ano, além do potencial de produção de mais de 400 mil hectares. “Temos o melhor e mais rápido escoamento pelo porto, infraestrutura interna, além da vasta área para plantio. O Amapá se tornará, em bem pouco tempo, umas das grandes referências do agronegócio brasileiro”, apresentou Daniel.

Na pecuária, a criação de bubalinos tem chamado a atenção. Hoje, o Estado conta com mais de 300 mil cabeças de búfalos. A carne do animal é o grande atrativo para exportação, por ser a preferida no mercado internacional. A expectativa é que grandes negócios se concretizem nos próximos anos.

O primeiro contrato de concessão florestal e a formatação do segundo edital também foram destaques aos olhos do grupo árabe. “Há mais de sessenta anos fomentamos essa relação entre o Brasil e os países árabes. Representamos 22 países e estamos extremamente impressionados e motivados com tudo o que vimos no Amapá. A área produtiva é fenomenal! Não restam dúvidas que essa relação será próspera”, comentou o secretário-geral da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Michel Alaby.

O embaixador da Palestina, Ibrahim Azeben, avaliou que a viagem de reconhecimento foi extremamente proveitosa e sinalizou que em breve convidará a comitiva amapaense para uma reunião na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, em São Paulo, onde reunirá o grupo de investidores dos países árabes. “Essa relação está apenas começando, seremos interlocutores de grandes negócios. Para isso, convidamos os empresários locais e o governo que nos retribuam com uma visita em nossa câmara, apresentando todos esses potencias para os nossos países”, finalizou o embaixador.

A formatação de parcerias e negócios poderão ser firmadas com o fomento e o intercâmbio econômico, além da aproximação das culturas, atraindo investimentos que promovam a geração de empregos e renda no Estado.

Seja o primeiro a comentar on "Governo do Amapá apresenta vocações produtivas para investidores árabes"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*