Governador do Paraná anuncia R$ 17,7 milhões em pesquisas e programas sociais

Foto: ANPr

O Governador Beto Richa autorizou nesta terça-feira (20) o repasse de R$ 17,7 milhões, dos quais R$ 11,7 milhões com recursos do Estado, para programas voltados ao combate à violência contra a mulher, à capacitação de micro e pequenos empresários, pesquisa para o desenvolvimento da agropecuária e para o Programa Integrado de Conservação do Solo e Água do Paraná.

Os projetos e pesquisas resultam da parceria entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fundação Araucária, Secretaria da Agricultura e Abastecimento e a Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP).

“Nós nos preparamos para não reduzir investimentos no Paraná. Adotamos medidas amargas, impopulares, mas que hoje fazem do Paraná reconhecido nacionalmente como o Estado com a melhor situação fiscal e financeira do País. Lá, em 2014, quando iniciamos o ajuste fiscal, já havia dito que o Paraná seria o primeiro Estado a sair da crise”, disse Richa.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, explicou que os recursos vão para quatro programas. “Os repasses vão para o programa Maria da Penha, para apoiar mulheres que sofrem agressão dentro da própria família. Temos, também, temos o programa Bom Negócio Paraná, que dá apoio ao pequeno e microempreendedor em todo Estado, e uma parceria com o Instituto Agronômico do Paraná na pesquisa, principalmente na área de sementes, e o programa de manejo de solos, em parceria com o setor produtivo”, diz.

PARCERIAS – O governador Beto Richa ressaltou a importância das parcerias com entidades representativas. “Um exemplo são os investimentos área de pesquisa e melhorias na agricultura, setor que é tão importante para o Estado. A terra é de onde vem nossas riquezas, que é a base da nossa economia, responsável por manter o equilíbrio da balança comercial brasileira, através do agronegócio. Temos uma forte parceria com as entidades do setor, com programa integrado de programa de solo e água e reduzir as perdas no manejo do cultivo no Paraná”, disse.

SOLO – Serão investidos R$ 6 milhões pela Secretaria da Ciência e Tecnologia e pela Fundação Araucária no Programa Integrado de Conservação do Solo e Água do Paraná, vinculado às ações da Rede Paranaense de Agro Pesquisa e Formação Aplicada, que tem por objetivo a implantação da rede de pesquisa sobre o uso, manejo e conservação do solo e água no Estado do Paraná.

A rede prevê a definição de critérios técnicos de sistemas conservacionistas visando a redução de perdas em manejos e cultivos regionais. O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), pertencente ao Sistema Faep, deverá dispor R$ 6 milhões, totalizando um investimento de R$ 12 milhões para os próximos quatro anos.

O secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, afirmou que os investimentos vão possibilitar ampliar investimentos em pesquisa e manter a produtividade do campo nas próximas décadas. “Precisamos continuar vencendo o jogo do ganho de produtividade no campo e, quem sabe, abocanhar uma fatia maior do suprimento de alimentos do mundo nos próximos anos”, disse.

“A agricultura precisa sempre estar atualizando sua pesquisa, do contrário ela perde competitividade. Hoje são usados no campo tratores e equipamentos, com o dobro do tamanho dos que eram usados no passado. E temos que usar a tecnologia certa para evitar a erosão, que provoca a perda de fertilidade do solo”, acrescentou Ágide Meneguette, presidente da Federação da Agricultura do Paraná (Faep).

SEMENTES – Por meio de outro Termo de Cooperação entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e o Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), serão repassados cerca de R$ 3,2 milhões para apoio ao Projeto “Apoio à Infraestrutura do Iapar e à Produção de Sementes Genéticas e Básicas para o Desenvolvimento da Agropecuária Paranaense”.

O objetivo do projeto é o desenvolvimento e a disseminação de tecnologias adequadas às diferentes condições socioeconômicas e agroambientais paranaense, garantindo a sustentabilidade dos sistemas de produção utilizados pelos agricultores.

EMPREENDEDORISMO – Para o Programa Universidade sem Fronteiras serão repassados mais de R$ 2,5 milhões. No Subprograma Bom Negócio Paraná, que completa quatro anos de existência com cerca de 20 mil empresários capacitados em 270 cidades do Paraná, serão investidos mais R$ 2 milhões.

A capacitação e orientação financeira é realizada pelas universidades estaduais, nas modalidades presencial e a distância, com o objetivo de estimular o desenvolvimento local e incentivar a geração de emprego e renda. A capacitação de pequenos empresários contribui para fortalecer o setor produtivo, estimulando o cooperativismo e a formalização de empresas.

MARIA DA PENHA- O Núcleo Maria da Penha – NUMAPE, que já realizou cerca de 16 mil atendimentos em três anos e meio de existência, receberá R$ 495 mil para o desenvolvimento de seis projetos. O núcleo atende à região de Londrina com a promoção de assistência jurídica, psicológica e educativa gratuita às mulheres que vivem em situação de violência intrafamiliar e que necessitam de proteção judicial para a garantia de seus direitos. Em média, 60 mulheres procuram o NUMAPE todos os meses.

PRESENÇAS: Estiveram presentes no evento a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho; o reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, Luciano Vargas; o presidente da Adapar, Inácio Kroetz; o presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman; o presidente do Tecpar, Júlio Felix; e o presidente da Emater, Rubens Niederheitmann.

Seja o primeiro a comentar on "Governador do Paraná anuncia R$ 17,7 milhões em pesquisas e programas sociais"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*