No DF, aula magna dá início ao segundo ciclo do programa Brasília + Jovem Candango


Nesta terça-feira (20), governador Rodrigo Rollemberg recepcionou os 1,6 mil participantes do projeto que prepara jovens para o mercado de trabalho

Cerca de 20 jovens sobem ao palco para apresentar a música que prepararam. Na letra, compartilham o que aprenderam sobre ser bons trabalhadores. Eles são parte dos 1,6 mil adolescentes de 14 a 18 anos do novo ciclo do programa Brasília + Jovem Candango, que teve início com uma aula magna nesta terça-feira (20) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

O governador Rodrigo Rollemberg participou da cerimônia e recebeu os jovens. “Vocês têm tudo para nos ajudar a melhorar. Podem fazer com que nossa gestão esteja mais conectada com a juventude. Também é importante que tenham interesse em aproveitar essa oportunidade, porque a gente sabe que a maior barreira para entrar no mercado é a falta de experiência”, discursou.

Também esteve no evento o secretário de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Aurélio Araújo. A pasta comandada por ele organizou a aula magna em parceria com as entidades Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração e Obras Sociais Jerônimo Candinho, que executam o programa.

“No próximo um ano e meio, vocês têm a chance de trabalhar como aprendizes nos mais diversos órgãos do Distrito Federal, de auxiliar a família com os salários que receberão, de aprender profissionalismo e de serem donos da trajetória das suas vidas”, disse o secretário.

Metodologia do Brasília + Jovem Candango

Registrada pelo Ministério do Trabalho e Emprego e reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e pela Fundação Banco do Brasil, a metodologia do programa Brasília + Jovem Candango consiste em aulas teóricas em disciplinas diversas — administração, contabilidade, direito trabalhista, almoxarifado e atendimento ao público, entre outras — e em atividades práticas, por meio de contrato com órgãos públicos do DF, registro na carteira de trabalho e benefícios.

Esta é a segunda edição do programa, lançada em 7 de novembro e com mais de 13 mil inscritos. Das 1,6 mil vagas preenchidas, 5% foram para jovens inseridos ou egressos do sistema socioeducativo, 5% para moradores de áreas rurais do DF, 5% para ex-participantes do programa Bombeiro Mirim e 5% para adolescentes com deficiência, o único grupo sem limite máximo de idade.

Seja o primeiro a comentar on "No DF, aula magna dá início ao segundo ciclo do programa Brasília + Jovem Candango"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*