Sinais de cuidados com a saúde baseados em valor na América Latina


O programa inclui um estudo fundamental com 25 países, no qual o alinhamento VBHC é estudado por meio de uma matriz de dados, um relatório abrangente, um resumo executivo e diagnósticos individuais por país

The Economist Intelligence Unit (EIU) revelou recentemente uma pesquisa que inclui uma nova estrutura para a avaliação de cuidados com a saúde baseados em valor (VBHC), um modelo emergente para sistemas de saúde a fim de considerar os resultados médicos que são importantes para os pacientes no que diz respeito às despesas. Os principais resultados para a América Latina incluem o seguinte: a Colômbia teve uma classificação alta na adoção de cuidados integrados e concentrados no paciente. Os três países da América Latina incluídos no estudo (Brasil, Chile e México) estão trabalhando para estabelecer um contexto de capacitação, política e instituições para agregar valor na assistência médica.

A estrutura consiste em 17 indicadores principais organizados em quatro domínios: Contexto de capacitação, políticas e instituições para agregar valor na assistência médica; medir resultados e despesas; cuidados integrados e concentrados no paciente, e abordagem de pagamento com base nos resultados. A estrutura revela que a maioria dos países está nos primeiros estágios de alinhamento com VBHC.

O programa da pesquisa, encomendado pela Medtronic ―uma empresa de tecnologia, soluções e serviços médicos― procura estabelecer os componentes principais para o ambiente de capacitação em VBHC globalmente em uma estrutura unificada, que pode ser usada amplamente pelas partes interessadas em assistência médica. A estrutura para a avaliação do alinhamento de VBHC foi criada em conjunto com um painel de sete conselheiros especialistas independentes provenientes de todo o mundo.

O programa inclui o estudo fundamental com 25 países, no qual o alinhamento VBHC é estudado por meio de uma matriz de dados com a pontuação dos indicadores, um relatório abrangente sobre os resultados e a metodologia, um resumo executivo e diagnósticos individuais por país. O estudo também foi complementado por relatórios sobre as políticas e estudos de caso concentrados nas principais questões que os formuladores de políticas públicas enfrentam ao implantar sistemas de tecnologia e recursos humanos e de pagamentos para VBHC.

“Dentre todos os países que estudamos na América Latina, vimos um progresso contrastado, apesar de todos os quatro sistemas oferecerem ampla cobertura de saúde. Três dos quatro países incluídos no nosso estudo na América Latina indicaram baixo alinhamento com os princípios de cuidados com a saúde baseados em valor―apenas a Colômbia obteve uma classificação moderada. Esta avaliação não deveria descontar as iniciativas importantes que todos os quatro sistemas têm a oferecer com ampla cobertura de saúde à população. Além disso, as iniciativas de desenvolvimento de registros eletrônicos de saúde no Brasil, ou o progresso feito no México para oferecer serviços de saúde coordenados, por exemplo, são sinais claros de que esses países estão implantando elementos de VBHC importantes”, explicou Annie Pannelay, diretora de Assistência Médica da EIU.

Visite http://www.vbhcglobalassessment.eiu.com/ para acessar a pesquisa completa.

Seja o primeiro a comentar on "Sinais de cuidados com a saúde baseados em valor na América Latina"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*