Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás faz primeiro concerto na China

Foto: Lorena Moraes

A música, uma linguagem universal vai levar a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás para o outro lado do mundo. Quebrando barreiras econômicas e culturais, os 81 integrantes, incluindo os jovens músicos e equipe, que compõem a orquestra foram convidados para tocar na China. Os jovens desembarcaram na China no último domingo, dia 25, e a partir desta terça-feira, dia 27, até 5 de janeiro, a OSJ vai apresentar oito concertos nas cidades de Ningbo, Huzhou, Huzhou, Nantjing, Shaoxing, Shaoxing Keqiao, Deqing, Hangzhou e Shengsi. A apresentação desta terça será no Ningbo Grand Theatre, na cidade de Ningbo, próxima a Xangai. Fundada em 2001, no Governo Marconi Perillo, a orquestra fará concertos inéditos e históricos. Segundo levantamentos feitos, será a primeira orquestra sinfônica brasileira a se apresentar no país oriental. “Um feito histórico para uma orquestra de Goiás”, afirma o maestro Eliseu Ferreira, regente titular da Orquestra.

15698041_1343568662361925_4392991352376873161_n

Os componentes da orquestra logo após o desembarque na China. Foto: Lorena Moraes

O repertório dos concertos dará destaque à música brasileira, com composições de Villa-Lobos – O Trenzinho do Caipira; Camargo Guarnieri, e alguns clássicos da MPB, como Manhã de Carnaval, Garota de Ipanema e Aquarela do Brasil. A regência está a cargo dos maestros Eliseu Ferreira e Gottfried Engels (Alemanha) e como solista o músico Arthur Lauton (violino).

O governador Marconi Perillo falou da importância da Orquestra Jovem para o contexto cultural do Estado, destacando o trabalho de formação artística e o reconhecimento que o grupo tem alcançado. Disse ainda que Goiás será muito bem representado, assim como foi em outras turnês internacionais da Orquestra. O maestro Eliseu Ferreira, regente titular, afirmou que a participação do Governo de Goiás foi fundamental para a concretizar o desafio de chegar lá.

15622022_1340150049370453_4765335161049425932_nEssa é a terceira turnê internacional da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás. O grupo já se apresentou na Espanha, em 2011; na Alemanha, em 2014; e no festival Villa-Lobos, da Venezuela, em duas oportunidades, 2013 e 2015.

Marconi Perillo comentou sobre a enorme crise que se vive no Brasil. “Nem sempre a gente pode fazer tudo o que a gente quer, mas temos instrumentos poderosos de fomento cultural. Ao longo do tempo, nós criamos importantes instrumentos de valorização e apoio à cultura. Queria observar que só é possível ter uma boa política cultural por parte do Governo do Estado, porque Goiás é um celeiro de grandes artistas e intelectuais do melhor nível em todas as áreas. Nós temos curadores de museus, músicos das mais variadas, temos artistas plásticos, pintores, companhias de dança, orquestras. Temos em Goiás o que há de melhor no Brasil. Se o governo tem políticas maduras, é porque aqui também somos um celeiro de artistas no Brasil”.

A orquestra
A Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás é composta por alunos do Instituto Tecnológico do Estado de Goiás em Artes Basileu França, instituição mantida pelo Governo de Goiás, sob a jurisdição da Secretaria de Desenvolvimento. São alunos do Itego que, após o processo de seleção, recebem do Governo do Estado uma bolsa mensal de R$ 800 para o custeio de sua formação. Sob a direção do maestro Eliseu Ferreira desde 2002, o grupo tem executado diversos espetáculos de ópera e balé anualmente, tais como: Quebra-Nozes, Giselle, La Bayadère, Carmina Burana, Carmen e Don Quixote. 

A Sinfônica já realizou espetáculos em importantes salas de espetáculos do país tais como o Teatro Levino de Alcântara em Brasília (DF), o Teatro Coliseu em Santos (SP), o Auditório Cláudio Santoro em Campos do Jordão (SP) e o Teatro Municipal do Rio de Janeiro (RJ).

A Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás tem oferecido de forma sistemática o aprendizado da música sinfônica e das habilidades específicas da profissão de músico orquestral. Sob a direção do maestro Eliseu Ferreira desde 2002, suas atividades têm sido desenvolvidas regularmente, em uma trajetória ascendente de crescimento artístico e institucional. Tem realizado uma grande quantidade de concertos em Goiânia e sua região metropolitana, além de cidades de GO e DF.

Em seus espetáculos, a orquestra tem se associado a artistas de renome nacional e internacional, como os maestros Emílio de César e Mark Cedel, a pianista Lucia Barrenechea e os violinistas Luciano Pontes, Ivan Quintana e Martin Tuksa. Sua programação de concertos é variada e inclui estréias regulares de novas composições, algumas delas dedicadas à própria orquestra. O grupo recebe o apoio do Programa Bolsa Orquestra, criado pelo Governo de Goiás através da Secretaria de Educação no ano de 2005.

Maestro Gottfried Engels
Nasceu em Bonn, Alemanha. Estudou na Escola Superior de Música de Colônia e desde 1980 é membro da Orquestra Sinfônica de Düsseldorf. Também professor de contrabaixo na Escola Superior de Música de Colônia e na Escola Superior Robert Schumann de Düsseldorf. Paralelamente a estas atividades, Gottfried Engels realiza concertos como solista e como regente. Seu interesse especial está na execução do repertório barroco e clássico com instrumentos originais. Em 2016 foi convidado para turnês no Chile, Brasil e China. Como regente assistente de Martin Fratz na Deutsche Oper am Rhein, apresentou a estreia mundial da ópera “The Bird Garden”, de Quentin Thomas.

Maestro Eliseu Ferreira
Natural de Anápolis-GO, é graduado em Educação Artística e Clarineta pela Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás. É mestre em Regência Orquestral pela mesma instituição. Desde 2006 tem frequentado os workshops de regência orquestral dos professores John Farrer e Neil Thomson em Londres, Inglaterra (Royal College of Music e Royal Academy of Music) e em Paris, França. Foi regente também da Orquestra Filarmônica de Goiás, Orquestra de Câmara de Goiânia, Orquestra Sinfônica de Goiânia, dentre outros. Regeu a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás nas turnês da Espanha, Alemanha e Venezuela.

Teatros dos concertos na China
27.12.2016 – Ningbo, Ningbo Grand Theatre
28.12.2016 – Huzhou, Huzhou Grand Theatre
29.12.2016 – Nanjing, JiangsuPoly Theatre
31.12.2016 – Shaoxing, Shaoxing Grand Theatre
01.01.2017 – Shaoxing Keqiao, Shaoxing Keqiao Lantian Grand Theatre
02.01.2017 – Deqing, Deqing City Auditorium
03.01.2017 – Hangzhou, Hangzhou Grand Theatre
05.01.1017 – Shengsi, Shengsi Film & Theatre Hall

Repertório
1 – Giuseppe Verdi: La Forza del Destino
2 – Johann Strauß II: Emperor Waltz Op. 437
3 – Johann Strauß II: Tritsch-Tratsch-Polka, Op. 214
4 – Heitor Villa-Lobos: O Trenzinho do Caipira
5 – Dance of the Yao People
6 – Arturo Marquez: Danzon no. 2
7 – He Zhanhao: Violin Concerto “Mochou Girl”
8 – Zheng Lu: Good News from Beijing
9 – Johann Strauß II: Wine, Woman and Song Walz Op. 333
10 – Johann Strauß II: Pizzicatto Polka
11 – Johann Strauß II: Blue Danube Waltz Op. 314
12 – Johann Strauß II: Tik-Tak Polka Op. 365
13 – Mozart Camargo Guarnieri: Dança Brasileira
14 – Antonio Carlos Jobim: Garota de Ipanema (arr. Sergio Kuhlmann)
15 – Luiz Bonfá/Antônio Maria: Manhã de Carnaval (arr. Sergio Kuhlmann)
16 – Ari Barroso / Valdir Azevedo: Aquarela do Brasil / Brasileirinho (arr. Sergio Kuhlmann)

 

Seja o primeiro a comentar on "Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás faz primeiro concerto na China"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*