Secretaria de Saúde implanta teste do coraçãozinho na Maternidade Benedito Leite

Secretaria de Saúde implanta teste do coraçãozinho na Maternidade Benedito Leite

A triagem neonatal pelo Teste do Coraçãozinho está em fase de implantação na Maternidade Benedito Leite, em São Luís. Com a oximetria, o Governo do Estado vai prevenir e, em caso positivo, detectar precocemente se o recém-nascido apresenta cardiopatia congênita. A realização regular do exame tem início previsto para segunda quinzena de janeiro.

O Teste do Coraçãozinho vai ser realizado por enfermeiros da Maternidade Benedito Leite, unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do aparelho oxímetro. “Estamos buscando soluções factíveis para que possamos evitar o óbito, implementando a triagem neonatal com enfoque no Teste do Coraçãozinho. Otimizamos o diagnóstico precoce no atendimento das gestantes e recém-nascidos”, enfatizou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Para reforçar a necessidade do tratamento oportuno, em caso de suspeita de cardiopatia congênita, o bebê será acompanhado pelo médico pediatra da maternidade, onde cabe ao profissional solicitar o parecer cardiológico acompanhado do ecocardiograma. “Quando o teste indica problemas cardíacos, o profissional aguarda uma hora, e reaplica a conduta do Teste do Coraçãozinho. Quando confirmada a suspeita, após realização de exames específicos, o paciente será encaminhado para atendimento com o médico cardiologista”, explicou a coordenadora de Enfermagem da maternidade, Kelma Lucena.

A indicação do Teste do Coraçãozinho é para os recém-nascidos acima de 34 semanas de gestação. O exame dura cerca de 5 minutos. O equipamento é instalado no pulso direito e em um dos pés do recém-nascido.   “O teste será aplicado pela equipe de enfermagem da maternidade. A conduta deve ser executada no recém-nascido entre 24 a 48 horas após parto. A estatística mostra que em cada mil crianças que nascem vivas, duas apresentam cardiopatia congênita. Com essa técnica, esperamos reduzir cerca de 10% da mortalidade infantil. É mais um avanço do Governo e da Secretaria de Saúde”, disse o médico obstetra, Hilmar Ribeiro Hortegal, diretor da Maternidade Benedito Leite.

Com 30 horas de vida, Izabely Sofia, filha do casal Rayana Alcântara Silva, de 21 anos, e Sebastião Moraes, de 16 anos, nasceu na Maternidade Benedito Leite. Após o teste, que dura cerca de 5 minutos, os pais receberam o resultado da oximetria, considerado normal, sem indicação de cardiopatia. “É bom saber que tá tudo bem com ela”, disse Rayana Alcântara. O resultado do teste foi registrado na Caderneta de Saúde da Criança.

Izabely Sofia nasceu de parto normal e se alimenta do leite materno. A mãe, Rayana Alcântara Silva, vive a fase de descoberta da maternidade. “Ela mama direitinho”, disse. A mãe contou com as orientações dos profissionais da maternidade para fase de amamentação da filha.

 

Mais saúde

A unidade dispõe, ainda, do Teste do Pezinho, que permite identificar doenças, como: hipotireoidismo congênito, entre outras. A maternidade também disponibiliza o teste da orelhinha. Ele feito no primeiro mês de nascimento da criança.

 

Capacitação

A Maternidade Benedito Leite realiza cerca de 420 partos por mês. Em dezembro, os enfermeiros da unidade iniciaram a capacitação teórica e prática com foco no Teste do Coraçãozinho. “A capacitação pretende alcançar todos os enfermeiros e enfermeiras que trabalham na unidade, totalizando uma média de 20 profissionais que atuarão na conduta do Teste do Coraçãozinho”, disse a coordenadora de Enfermagem, Kelma Lucena.

Seja o primeiro a comentar on "Secretaria de Saúde implanta teste do coraçãozinho na Maternidade Benedito Leite"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*