É Papo Firme | Só a Educação pode salvar as futuras gerações do Brasil



A escola sempre foi e será um importante centro de transmissão de conhecimento para crianças e jovens. No entanto, tenho saudades do tempo em que a comunidade reconhecia no professor e no diretor da escola uma autoridade social importante para a formação dos seus filhos. O magistério era motivo de orgulho e tinha uma posição social privilegiado no imaginário popular.

Com as transformações sociais do processo desorganizado de urbanização das cidades, os baixos investimentos na escola e na desvalorização do professor, a Educação deixou de ser prioridade e referência segura para os jovens. Apesar da ampliação do acesso ao ensino, a qualidade da Educação não alcançou o padrão adequado e, como consequência, outras prioridades chegaram para tomar conta do imaginário jovem, como a televisão e, principalmente, a internet. Hoje sem atrativos, a escola se tornou em um ambiente desinteressante para estudantes desinteressados.

Na busca pelo fim da autoridade do antigo professor, comprometeu-se a qualidade do ensino ao se atacar a autoridade. Confundiram-se os conceitos. Não houve distinção entre autoritarismo, nocivo em todos os aspectos, e a autoridade, fundamental no processo de aprendizado.

A Educação é a chave mestra para salvar o Brasil. A escola (entenda também poder público) não pode se desconectar dos anseios da sociedade, do mercado de trabalho e do mundo. É preciso investir em uma Educação que faça com que o estudante compreenda a realidade e que não cederá ao seu prazer e caprichos.

 A reforma do Ensino Médio, aprovada no final de 2016 pelo Congresso Nacional, pode até não ser a ideal, mas é o começo do fim da escuridão. Só a Educação pode salvar as futuras gerações do Brasil.

Luciano Lima é jornalista

Seja o primeiro a comentar on "É Papo Firme | Só a Educação pode salvar as futuras gerações do Brasil"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*