Mitos e verdades sobre câimbras: saiba como minimizar as dores e até prevenir que elas aconteçam


Quem nunca sentiu câimbra? Elas acontecem quando menos se espera e gera dor e rigidez intensas, provocadas por contrações involuntárias dos músculos, que são os espasmos.  Existem dois tipos de câimbras: a ocasionada pelo excesso de atividade física, ou devido à deficiência de hidratação e eletrólitos.

Mas o que fazer em caso de Câimbras? Existe uma forma de evitar essa dor incômoda? Wagner Lima, coordenador de Educação Física da Faculdade Joaquim Nabuco, unidade Paulista, dá algumas explicações sobre prevenção e tratamento para um quadro de câimbras.

As câimbras geradas pela fadiga têm como peculiaridade acontecer em locais específicos (concentrado em um só lugar). A dica para resolver rapidamente é que se faça alongamento do músculo específico na hora da contração, resfriamento do local afetado e até uma massagem pode resolver de imediato.

“O ideal é sempre realizar suas atividades físicas estando devidamente hidratado e seguir as orientações de um profissional de Educação Física para não correr o risco de cometer excessos na prática dos exercícios. Esse profissional também vai realizar uma boa sessão de alongamento antes e após treinamentos para prevenir as câimbras”, explica Wagner.

Já o outro tipo, ocasionado pelo desequilíbrio hidroeletrolítico, é tratado com a hidratação adequada feita de imediato, mas o desaparecimento dos sintomas só acontecerá após a chegada dos eletrólitos aos devidos locais (o que pode levar um tempo). Enquanto isso, os mesmos procedimentos de realizar alongamentos, massagens e resfriamento da musculatura também podem amenizar a sensação de dor.

Qualquer músculo de controle voluntário pode apresentar essas contrações. Os mais comuns são panturrilhas, músculos anteriores e posteriores da coxa, pés, mãos, pescoço e abdômen. O alongamento estimula a circulação no local e promove a irrigação das veias e a reposição dos nutrientes perdidos e acabando com a dor.

Seja o primeiro a comentar on "Mitos e verdades sobre câimbras: saiba como minimizar as dores e até prevenir que elas aconteçam"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*