Anvisa autoriza prescrição de medicamento à base de cannabis para paciente com Alzheimer


Decisão permite portador da doença fazer uso de óleo de cânhamo pela primeira vez no país

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil (ANVISA) autorizou a prescrição de RSHO™ para o tratamento de um paciente que sofre da doença de Alzheimer. Esta é a primeira vez que o medicamento, um óleo de cânhamo rico em canabidiol (CBD) e produzido pela HempMeds® Brasil, será utilizado para o tratamento da doença no país.

A decisão vem quase dois anos depois que a HempMeds® Brasil se tornou a primeira empresa a oferecer produtos legais de cannabis medicinal para o Brasil, depois de receber a aprovação de importação para aqueles que sofrem de condições médicas específicas.

“Mais uma vez elogiamos o governo brasileiro por atender às necessidades médicas da população, permitindo-lhes acesso a produtos de óleo de cânhamo de CBD que podem tratar os sintomas de doenças sem cura ou com opções de tratamento limitadas”, disse Stuart Titus, CEO da Marijuana Médica, Inc. “Pesquisas preliminares conduzidas pelo Dr. David Schubert, do Salk Institute (San Diego, EUA) mostraram que os canabinóides reduzem a inflamação do cérebro, bem como o acúmulo de beta-amilóide, uma característica da doença de Alzheimer. Por isso, acreditamos que este é o primeiro agente não-tóxico externo a mostrar potencial para o eventual tratamento da doença, que acomete mais de 1,2 milhão de brasileiros”, afirma Titus.

De acordo com o relatório World Alzheimer 2016 da Alzheimer’s Disease World, há cerca de 46,8 milhões de pessoas em todo o mundo vivendo com doença, e a expectativa é que este número aumente para 131,5 milhões até 2050.

Além deste portador da doença de Alzheimer, a ANVISA permite a importação do medicamento produzido pela HempMeds® Brasil para o tratamento dos que sofrem com epilepsia refratária (desordem cerebral que gera convulsões repetidas), mal de Parkinson, dor crônica (incluindo dor de cabeça da enxaqueca), Transtorno de Estresse Pós-Traumático, Déficit de Atenção e Déficit de Atenção e Hiperatividade, autismo, esclerose múltipla e dores do câncer (na recuperação pós-quimioterapia). No exterior, o canabidiol já é utilizado para o tratamento de doenças em mais de 40 países, entre eles Estados Unidos, Reino Unido, Israel e México.

 

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*