Obras no campus da Uema Sul motivam adequação do calendário acadêmico

Campus de Imperatriz passa por reformas. (Foto: Antônio Fabrício)

Salas limpas, instalações elétricas funcionais, telhado e forro sem goteiras, banheiros adequados e corredores arejados. Basicamente um ambiente digno para receber alunos e professores, mas que infelizmente não era exatamente a realidade do antigo Cesi/Uema. A luta histórica por autonomia administrativa sempre foi a busca por meios dinâmicos e eficientes de oferecer uma universidade melhor para nossa região, e que culminou na criação da Uema Sul.

Se hoje, a Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão é uma realidade, o caminho até que ela esteja consolidada ainda é longo. “Somos uma nova instituição, com menos de dois meses de existência. Não começamos do zero, mas muitas coisas precisam ser refeitas e readequadas. Do Projeto Pedagógico Institucional, até o nosso prédio no campus de Imperatriz”, afirmou Elizabeth Nunes, reitora da Uema Sul.

Com cerca de 60% prédio sendo requalificado, o campus transformou-se em um grande ‘canteiro’ com dezenas de operários. “Novas salas estão sendo criadas para os setores administrativos e boa parte das salas de aula foram praticamente desmontadas, sendo reformadas do piso ao teto. Nesse sentido optamos por adiar o início das aulas para garantir maior conforto à comunidade acadêmica”, finalizou a reitora.

A determinação da administração superior é que o início das aulas seja adiado por uma semana, ficando marcada para o dia 13 de março, exclusivamente para o campus de Imperatriz. No campus de Açailândia o calendário continua o mesmo e as aulas iniciam dia 6 de março.


Seja o primeiro a comentar on "Obras no campus da Uema Sul motivam adequação do calendário acadêmico"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*