Artefatos milenares da Bulgária ganham destaque em mostra no Buriti


Exposição com 40 fotografias chega pela primeira vez a Brasília para recontar a história da civilização Trácia por meio de artesanatos e joias

A embaixada da Bulgária promove, de 15 a 29 de março, no Salão Branco do Palácio do Buriti, a exposição Tesouros Trácios. A mostra, em parceria com a Assessoria Internacional do governo de Brasília, marca as comemorações da independência do país europeu do Império Turco-Otomano, conquistada em 3 de março de 1878, e celebra o restabelecimento das relações diplomáticas entre o Brasil e a nação búlgara.

A exposição Tesouros Trácios fica aberta ao público de 15 a 29 de março.

A exposição Tesouros Trácios fica aberta ao público de 15 a 29 de março. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O público poderá conferir as riquezas da antiga civilização Trácia, região histórica do sudeste da Europa que congrega Grécia, Turquia e Bulgária. São 40 fotografias de joias, esculturas e outros objetos que recontam a cultura milenar desse povo.

Pela primeira vez em Brasília, a mostra traz no acervo imagens de artefatos datados no século 4º antes de Cristo, passando pela Idade do Bronze, há 5 mil anos, até o terceiro século da Era Cristã.

Muitos desses objetos foram encontrados acidentalmente durante trabalhos agrícolas, o que resultou em estudos arqueológicos ao redor das colinas funerais trácias, que chamam a atenção pela riqueza e os monumentos.

Na atual Bulgária, foram descobertos mais de 50 tesouros trácios que impressionam pela alta qualidade da mão de obra

São numerosos os vestígios dos trácios nas terras da atual Bulgária, e a cada dia novos sítios são encontrados pelos cientistas. Estima-se entre 10 mil a 60 mil o número de colinas funerais no país. Até agora, apenas uma pequena parte delas foi explorada ou revelada.

Essas descobertas trouxeram maior entendimento sobre a vida, as tradições, as crenças e os ritos desse povo. Não há consenso sobre a origem, mas o segundo milênio antes de Cristo é considerado o início da civilização trácia na Europa.

Até a metade do primeiro milênio a.C., a Trácia era um mosaico de tribos independentes. De acordo com os autores da antiguidade grega, os trácios eram guerreiros lendários e, para os romanos, os mais duros inimigos.

Após o estabelecimento do Estado Búlgaro, os descendentes dessa civilização, com o restante da população que vivia no território, formaram a etnia búlgara.

Nas terras da atual Bulgária, foram descobertos mais de 50 tesouros trácios que impressionam pela alta qualidade da mão de obra. Em 2015, peças de ouro do acervo foram exibidas no Museu do Louvre, em Paris, e foram vistas por mais de 10 milhões de pessoas.

Embaixadas de Portas Abertas

A expectativa da Assessoria Internacional é que os alunos de escolas públicas possam visitar a mostra, dentro do projeto Embaixadas de Portas Abertas.

O programa, feito em parceria com as Secretarias de Educação e de Cultura, visa à aproximação de estudantes da rede pública com as representações diplomáticas estrangeiras. A abertura da exposição está marcada para esta quarta-feira (15), às 17h30.

Exposição Tesouros Trácios

De 15 a 29 de março (segunda a sexta-feira)
Das 9 às 17 horas
No Salão Branco do Palácio do Buriti
Entrada Franca

Seja o primeiro a comentar on "Artefatos milenares da Bulgária ganham destaque em mostra no Buriti"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*