Ações educativas contribuem para redução de mortes no trânsito

Detran-DF investiu R$ 21,4 milhões em campanhas de conscientização de condutores, pedestres e ciclistas em 2016

 
As mais recentes estatísticas apontam que o número de pessoas mortas em acidentes de trânsito vem caindo no Distrito Federal.

O primeiro trimestre de 2017 registrou 54 óbitos nas vias da capital do País, o menor número dos últimos 18 anos e 46% inferior ao período de janeiro a março de 2016, quando foram computadas 72 vítimas.

Detran-DF investiu R$ 21,4 milhões em campanhas de conscientização de condutores, pedestres e ciclistas em 2016. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília-15.4.2017
A queda na quantidade de vidas perdidas em acidentes é explicada pelo aumento da fiscalização a das punições, como a apreensão de carteiras de habilitação de motoristas embriagados, e pelo rigor na vistoria de veículos em más condições de rodagem.

Mas os bons números não são fruto somente da rigidez do Estado. As ações educativas se mostram fundamentais para a promoção da paz no trânsito.

Consciente de que medidas educativas são vetores para tornar a relação entre motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres mais harmônica, o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) tem investido mais nesse campo.

R$ 21 milhõesValor investido pelo Detran-DF em campanhas educativas em 2016
Em 2016, a autarquia destinou R$ 21,4 milhões a ações de educação no trânsito, valor R$ 3,6 milhões superior ao computado em 2015. Já a previsão para 2017 é investir R$ 22,3 milhões.

Para o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca, o casamento da fiscalização com conscientização ajuda a entender por que tantas vidas têm sido preservadas nas ruas e estradas do Distrito Federal.

“O tripé que consiste em fiscalização, educação e engenharia de trânsito está nos permitindo derrubar as estatísticas de mortes. E temos a ambição de perseguir melhores resultados nos próximos meses”, disse Silvain.

Mídia como aliada

Em 2017, há 11 campanhas previstas para serem veiculadas nos mais diversos canais de comunicação. Do total, só a de carnaval e a de volta às aulas foram encerradas. As outras nove estão em curso. São elas:

Orientação sobre procedimentos básicos no trânsito
Conscientização sobre o uso de motocicletas
Respeito à faixa de pedestre
Respeito ao pedestre
Respeito ao ciclista
Orientação para férias
Uso do celular ao volante
Álcool e direção
Orientação para épocas de chuva
Em 15 de abril, por exemplo, um grupo de 150 ciclistas participou do lançamento da campanha Ultrapasse. Não Passe, do Detran-DF, em Planaltina.

A iniciativa visa à conscientização de condutores sobre a distância de segurança de 1,5 metro do carro em relação a quem circula de bicicleta nas vias.

Detran nas Escolas

O Detran também tem focado ações educativas em escolas públicas e particulares, levando a crianças e adolescentes diversas atividades que reforcem a cultura de paz nas próximas gerações de condutores.

“Queremos mudar a cultura de uma geração inteira por meio da escola, para que no futuro tenhamos motoristas mais tolerantes”, ressaltou Silvain.

Ainda neste ano, a Diretoria de Educação de Trânsito do Detran desenvolverá um trabalho na rede de ensino do DF, por meio do programa Detran nas Escolas.

Os agentes envolvidos no projeto desenvolverão estratégias didático-pedagógicas que atraiam a atenção do público, como jogos, debates, filmes, apresentações lúdicas (teatro, circo e narração de histórias), distribuição de materiais educativos e brindes, todos relacionados ao trânsito.

Também está previsto o 1º Prêmio Detran-DF de Educação de Trânsito, um concurso cultural com a participação de crianças e adolescentes que serão convidados a apresentar trabalhos artísticos com o tema Minha Escola faz a Diferença no Trânsito.


Seja o primeiro a comentar on "Ações educativas contribuem para redução de mortes no trânsito"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*