Saúde quer vacinar 200 mil pessoas contra gripe no Dia D


Além das 107 salas de vacinação, haverá 36 postos volantes na cidade, que funcionarão das 8 às 17 horas deste sábado (13)

Neste sábado (13), Dia de Mobilização Nacional para vacinação contra a gripe influenza, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal pretende vacinar cerca de 200 mil pessoas do público-alvo. Isso representa 30% da meta de 687.155 doses reservadas.

Estarão abertas as 107 salas de vacinação da cidade, além de 36 postos volantes distribuídos em diferentes locais (a lista completa está disponível no portal da Saúde) e um no esquema drive-thru, no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), para os com dificuldade de locomoção. O atendimento no sábado será das 8 às 17 horas.

O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, A subsecretária de Vigilância à Saúde, Gessyane Vale Paulino; o secretário de Saúde, Humberto Fonseca; e o subsecretário de Educação, Clovis Lucio da Fonseca Sabino.

A subsecretária de Vigilância à Saúde, Gessyane Vale Paulino; o secretário de Saúde, Humberto Fonseca; e o secretário adjunto de Educação, Clovis Lucio da Fonseca Sabino. Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

 

O lançamento oficial do Dia D em Brasília será no Centro de Saúde nº 1 do Itapoã. Durante a campanha, serão vacinados contra a gripe pela rede pública de saúde:

  • Crianças de 6 meses a 5 anos incompletos
  • Detentos
  • Gestantes
  • Funcionários do sistema prisional
  • Idosos
  • Indígenas
  • Jovens do sistema socioeducativo
  • Pessoas com doenças crônicas
  • Professores das redes pública e privada
  • Puérperas (mulheres cujo parto ocorreu até 45 dias antes da vacina)
  • Profissionais da área de saúde

Até agora, a pasta afirma que vacinou 38% do público-alvo — 261 mil pessoas. O DF recebeu, por ora, 636 mil doses do Ministério da Saúde.

O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, destacou que a vacina não causa a gripe e que, portanto, a população não precisa se preocupar. “Não há risco de causar a doença. [Essa imunização] É diferente de outras vacinas que têm o vírus ativado”, esclareceu.

A data escolhida para o Dia D é uma forma de facilitar o acesso à aplicação. “Sábado tem uma possibilidade maior de as pessoas comparecerem. Queremos superar a meta”, avaliou a subsecretária de Vigilância à Saúde, Gessyane Vale Paulino.

Em 2017, a meta do DF é vacinar pelo menos 90% de cada categoria do público-alvo — um crescimento em relação ao ano passado, quando o porcentual estabelecido foi de 80%, sendo superado.

Os que estão nessas categorias e não puderem comparecer no sábado (13) têm até 26 de maio para se vacinar nos postos de vacinação da rede pública. A contraindicação é para pessoas em estado febril — apenas enquanto durar a situação —, alérgicas a ovo e que já tiveram síndrome de Guillain-Barré.

Vacina reduz mortes por complicações da gripe

A vacina disponibilizada para a temporada 2017 é trivalente e protege dos três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no Hemisfério Sul no último ano — da influenza A, a H1N1 e a H3N2, e a influenza B — seguindo a determinação da Organização Mundial de Saúde.

“É muito importante nos anteciparmos. Até agora não tivemos nenhum caso de H1N1 no DF em 2017”Humberto Fonseca, secretário de Saúde

De acordo com o Ministério da Saúde, estudos demonstram que a vacinação contra a influenza pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e de 39% a 75%, a mortalidade por complicações da doença.

“É muito importante nos anteciparmos. Até agora não tivemos nenhum caso de H1N1 no DF em 2017”, ressaltou o secretário de Saúde. Neste ano, foram confirmadas duas mortes por vírus respiratório influenza A H3. Nos dois casos, a pasta destaca que não havia histórico de vacinação.

No mesmo período de 2016, o DF registrou 12 óbitos por síndrome respiratória aguda grave, sendo dez relacionados ao influenza A H1N1.

Para Fonseca, a redução tem ligação com alta imunização em 2016. “Queremos que não haja nenhum caso, por isso a importância de vacinar, todos devem procurar os locais de vacinação no sábado”, reforçou.

Professores fazem parte do público-alvo contra a influenza

Em 23 de maio haverá campanha em escolas para imunização de educadores. “São quase 26 mil professores em contato direto com quase 460 mil estudantes. A medida é importante para evitar a propagação do vírus”, afirmou o secretário adjunto de Educação, Clovis Lucio da Fonseca Sabino.

Como as ações não serão em unidades de ensino, os professores devem procurar um posto de vacinação amanhã (13).

Seja o primeiro a comentar on "Saúde quer vacinar 200 mil pessoas contra gripe no Dia D"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*