Treinamento ambiental de profissionais da Educação começa no Núcleo Bandeirante


Primeiro dos sete dias de atividades da capacitação foi nesta terça (16), no Centro de Ensino Médio 1, com palestra sobre consumo consciente de água e prevenção da dengue para 59 servidores

Com uma palestra sobre consumo consciente de água e prevenção da dengue, 59 servidores selecionados — entre professores e agentes de educação — foram os primeiros a participar do projeto da Secretaria de Educação para formar multiplicadores de conhecimento dos assuntos tratados no encontro.

Projeto de para formar entre professores e agentes de educação multiplicadores de temas ambientais foi iniciado hoje no Núcleo Bandeirate.

Projeto para formar professores e agentes de educação como multiplicadores de temas ambientais foi iniciado hoje no Núcleo Bandeirante. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Parte de uma programação de sete dias, a atividade ocorreu nesta terça-feira (16), no Centro de Ensino Médio 1 do Núcleo Bandeirante.

A palestra, que durou três horas, foi ministrada por agentes da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), da Secretaria de Educação e da Secretaria de Saúde.

O projeto da Educação uniu o plano distrital de ação para prevenção e controle das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, da Secretaria de Saúde, e o programa Mensageiros da Água, da Caesb.

De acordo com Sônia Maria Soares, gerente de Educação Ambiental, da pasta de Educação, a ideia é que esses multiplicadores envolvam todos os outros docentes, gestores, a comunidade escolar e, principalmente, os alunos para que eles sensibilizem as famílias.

O intuito do trabalho em rede é enfrentar de forma correta a crise hídrica do Distrito Federal e atuar para que a cidade não tenha carência de água no futuro

Sônia explica que o intuito é trabalhar em rede, para “enfrentar de forma correta a crise hídrica do Distrito Federal e atuar para que a cidade não tenha carência de água no futuro”.

No encontro de hoje, os servidores receberam material informativo sobre a crise hídrica que o DF enfrenta e viram como monitorar o consumo de água na escola pelo site da Caesb. Com isso, eles podem avaliar o histórico dos últimos 12 meses, por exemplo, e definir, com a comunidade escolar, formas de economizar o recurso.

A sugestão é que cada colégio diminua o consumo em 10% — meta estabelecida pelo governo de Brasília em setembro de 2016.

Segundo a pedagoga da Gerência de Gestão Ambiental Corporativa da Caesb Erika Radespiel, “o projeto não está priorizando a mudança na infraestrutura e, sim, no fator humano”. A intenção é estimular novos hábitos não só na escola, mas em todos os lugares, completa Erika.

A Subsecretaria de Vigilância à Saúde trouxe para a capacitação informações sobre o ciclo de vida — da larva à fase adulta — do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus. Assim, os multiplicadores saberão como impedir que o inseto prolifere.

Para isso, cada agente de mobilização ficará encarregado de fazer uma vistoria semanal. “O objetivo do nosso trabalho é inspecionar possíveis criadouros, como ralos, bueiros e caixas d’água”, detalha Petrônio da Silva Lopes, gerente de Controle de Endemias e Ações de Campo, da Secretaria de Saúde.

O ciclo da larva do mosquito Aedes aegytpi foi apresentado durante palestra.

O ciclo da larva do mosquito Aedes aegypti foi apresentado durante palestra. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Caso encontrem focos, a Diretoria de Vigilância Ambiental deverá ser acionada para eliminá-los. “Armazenar água inadequadamente contribui para a proliferação de mosquitos”, alerta Lopes, ao falar sobre a relevância do projeto no combate às doenças causadas pelo vetor.

A meta da Educação é formar 651 profissionais como multiplicadores. As 14 regionais de ensino do DF receberão as palestras informativas até 30 de maio, divididas em grupos. Os capacitados terão o compromisso de repassar o conhecimento às 677 escolas da rede pública.

Próximas capacitações de agentes de mobilização da Secretaria de Educação

Paranoá e São Sebastião

18 de maio (quinta-feira)

No auditório da Coordenação Regional de Ensino do Paranoá e Itapoã

DF 250, Km 3, Sítio Rosas, Paranoá

 

Gama, Recanto das Emas e Santa Maria

19 de maio (sexta-feira)

Local a ser definido

 

Brazlândia, Taguatinga e Samambaia

23 de maio (terça-feira)

Local a ser definido

 

Sobradinho e Planaltina

25 de maio (quinta-feira)

Local a ser definido

 

Ceilândia

26 de maio (sexta-feira)

Local a ser definido

 

Plano Piloto

30 de maio (terça-feira)

Local a ser definido

Seja o primeiro a comentar on "Treinamento ambiental de profissionais da Educação começa no Núcleo Bandeirante"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*