Movimentos indígenas do Amapá e norte do Pará discutem políticas públicas

No final do evento, ocorreu a eleição da coordenação que vai gerir a organização por um período de quatro anos. -  Foto: André Rodrigues/SECOM


O evento reuniu cerca de 200 lideranças indígenas que se posicionaram sobre a proteção de terras, empreendimentos, educação, saúde e juventude
Durante três dias lideranças indígenas e institucionais estiveram reunidas na III Assembleia Geral da Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Estado do Amapá e Norte do Pará (Apoianp). Discussões sobre temas relacionados ao movimento indígena e análise da conjuntura política indigenista e dos direitos e proteção das suas terras tiveram destaque no encontro, que se encerrou na quarta-feira, 31.

O evento reuniu cerca de 200 lideranças indígenas, que se posicionaram pela defesa de seu território, empreendimentos, educação, saúde, ações sociais para a juventude indígena, entre outros assuntos de interesse do movimento, como a articulação de parlamentares, advogados e comunicadores indígenas.

A titular da Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas Para os Povos Indígenas (Sepi), Eclemilda Macial, participou do evento dialogando com os participantes sobre o fortalecimento de organizações e a inserção de representantes indígenas na gestão pública. “O grande diferencial da assembleia é o diálogo entre o poder público estadual e as lideranças, por isso é considerado o maior evento regional indígena. Discutimos sobre a inserção da etnia no corpo docente da educação estadual, o fortalecimento de grupos, além de organizações que lutam por seus direitos”, comentou a gestora.

No final do evento, ocorreu a eleição da coordenação que vai gerir a organização por um período de quatro anos.

Seja o primeiro a comentar on "Movimentos indígenas do Amapá e norte do Pará discutem políticas públicas"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*