Casos de cólera no Iêmen podem chegar a 130 mil em duas semanas

Criança recebe tratamento em hospital em Sanaa, capital do Iêmen Foto: Unicef/Alzekri


O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alertou nesta sexta-feira (2) que uma situação já difícil para as crianças está se transformando em um desastre no Iêmen, onde há cerca de 70 mil casos de cólera registrados, com aproximadamente 600 mortes. A informação é da ONU News.

O diretor regional do Unicef, Geert, afirmou após visita ao Iêmen, que a doença está se espalhando de forma “inacreditavelmente rápida”. Segundo ele, as estimativas são de que os casos suspeitos de cólera cheguem a 130 mil nas próximas duas semanas.

Cappelaere afirmou ter testemunhado cenas angustiantes de crianças que mal estavam vivas e pequenos bebês pesando menos de dois quilos, num dos hospitais que visitou. Segundo ele, estas são as crianças “que têm sorte de ter atendimento médico”, já que “inúmeras crianças no Iêmen morrem todos os dias de causas que podem facilmente ser evitadas ou tratadas como cólera, diarreia e desnutrição”.

O Unicef tem trabalhado com parceiros na resposta à situação desde o início deste surto de cólera há quatro semanas, fornecendo água limpa para mais de 1 milhão de pessoas no Iêmen. A agência também distribuiu mais de 40 toneladas de itens médicos vitais, incluindo medicamentos e sais para reidratação.

Cappelaere pediu mais apoio global já que o Unicef precisa urgentemente de US$ 16 milhões para evitar que a epidemia se espalhe ainda mais. Para ele, “está na  hora das partes em luta no Iêmen  colocarem um fim ao combate civil, através de um acordo político pacífico”. Para ele, está é forma definitiva de salvar as vidas das crianças no país e ajudá-las a prosperar.

Seja o primeiro a comentar on "Casos de cólera no Iêmen podem chegar a 130 mil em duas semanas"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*