Obras nos primeiros 18 km da BR-316 devem melhorar tráfego na saída de Belém

Já iniciaram as obras para recuperar os primeiros 18 KMs da BR-316, no perímetro que inicia no Entroncamento e segue até a intervenção com a PA-404 (estrada de Benfica e Murinim). FOTO: CRISTINO MARTINS / ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 21.06.2017 ANANINDEUA - PARÁ

Já iniciaram as obras para recuperar os primeiros 18 quilômetros da BR-316, no perímetro que inicia no Entroncamento e segue até a intervenção com a PA-404 (estrada de Benfica e Murinim). O trecho, recentemente cedido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit) ao Governo do Pará, agora poderá receber melhorias mais rapidamente e eficazes, por ser administrado pelo Estado.

A ação atual tem como objetivo diminuir os problemas de trafegabilidade e engarrafamentos na via, com a proximidade do início das férias escolares, quando o fluxo de veículos aumenta muito, principalmente aos finais de semana, pela busca aos principais balneários do Estado. “Vamos realizar uma ação completa de tapa buracos, para garantir que não haja nenhum nos quilômetros iniciais, já que a partir de Benevides a BR-316 está com boa trafegabilidade”, esclarece Kleber Menezes, titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran).

Além de eliminar buracos, será feita também a abertura de mais uma ou duas faixas de tráfego em alguns trechos da rodovia e a desobstrução de bueiros. “Parte de um trecho de acostamento será jogado mais ao lado para que surja mais uma faixa de rolamento de trânsito, garantindo maior fluidez. Vamos também desobstruir bueiros para garantir a drenagem das vias – evitando poças d’água – e recuperar toda a sinalização horizontal e vertical, para garantir segurança e visibilidade aos condutores de veículos”, garantiu o titular da Setran.

Segurança

Assim como o trânsito de veículos é intenso, o fluxo de pedestres também é grande na área, já que o trecho é quase todo urbano, principalmente em Ananindeua e Marituba. Por este motivo, serão colocados dispositivos temporizadores para travessia de pedestres, assim, os sinais só fecharão quando houver de fato demanda de pedestres. “Quando o cidadão precisar atravessar basta que ele aperte o botão do sinal e aguarde. Depois de acionado, o semáforo ficará fechado para veículos por 30 segundos. Vale lembrar à população que não é necessário apertar várias vezes e que ele não abrirá imediatamente toda vez que alguém acioná-lo. É necessário aguardar o tempo previsto para que de fato esse dispositivo funcione de forma correta, auxiliando na diminuição da retenção de veículos, repercutindo em toda a rodovia”, explicou Kleber Menezes.

A BR-316 receberá um projeto ainda maior de recuperação, no qual será realizada toda a requalificação da via. “Havia a expectativa do início, ainda neste semestre, das obras de requalificação da via, com criação de faixa de trânsito exclusiva para ônibus, passeio, ciclovias bidirecionais, urbanização e iluminação, que seria realizada concomitantemente com essas obras de tapa buraco, mas como houve a frustração no processo licitatório, que não teve empresa vencedora, teremos que abrir nova licitação, o que trará adiamento de cinco a seis meses, por isso houve a necessidade dessa ação emergencial”, explicou o titular da Setran.

“Nós não temos a expectativa de acabar com as retenções no trânsito desse trecho da BR, mas trabalhando de forma parceira com Detran, Polícia Rodoviária Federal e Estadual, acreditamos que irá melhorar bastante o fluxo, diminuindo o desconforto que houve no verão passado”, concluiu Kleber Menezes.

Mais obras

Dos recursos de R$ 600 milhões, resultado de financiamento contraído pelo Governo do Pará junto à Caixa Econômica Federal, R$ 210 milhões serão utilizados para cinco grandes obras. A primeira será a pavimentação de 27 km da PA-242, conhecida como a rodovia do frango e da verdura, que liga Santo Antônio do Tauá a Castanhal, responsável pelo escoamento da produção.

A segunda será na PA-458, Rodovia Bragança – Ajuruteua, onde será feita toda a revitalização da pavimentação asfáltica, que está deteriorada. A PA-477, que passa pelos municípios de São Geraldo do Araguaia, Piçarra e Sapucaia, também será contemplada com pavimentação de 5 Km entre a BR-153 e a comunidade de Vila Nova. As 12 pontes de madeira do trecho serão transformadas em pontes de concreto e também será feito todo o reforramento do revestimento primário da via.

A quarta e maior obra será na PA-252, com a pavimentação de 63 Km entre a perna sul e a PA-150, via importante, pois é utilizada para o escoamento do grande cinturão de produção de palma, o que deve ajudar a reaquecer esse mercado.

A quinta será a construção da ponte sobre o Riu Meruú, em Igarapé-Miri, que terá 570 metros de extensão, e será a sexta maior do Estado. Localizada na PA-151, ela facilitará o acesso da região do Baixo Tocantins à Região Metropolitana de Belém, eliminando as balsas. “Esse é um esforço que o Governo do Estado vem fazendo para, gradativamente, melhorar sua malha viária e trazer mais conforto a milhares de pessoas”, concluiu Kleber Menezes.

Seja o primeiro a comentar on "Obras nos primeiros 18 km da BR-316 devem melhorar tráfego na saída de Belém"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*