Clima seco e temperaturas elevadas reduzem área cultivada de trigo

A área de plantio de trigo está abaixo da média devido ao clima seco e às temperaturas elevadas - Foto: Fernando Dias/Seapi

A área de plantio de trigo está abaixo da média para o período devido à continuidade do clima seco e das temperaturas elevadas. O longo período sem precipitações ocasionou a redução da umidade do solo e, consequentemente, a paralisação do crescimento das plantas. O solo superficialmente muito seco e compactado dificulta o desenvolvimento das raízes superficiais e o desenvolvimento normal das plantas. “Os solos apresentam grandes volumes de torrões e dificuldade para a descompactação, prejudicando o avanço ou mesmo a finalização do plantio, que chega a 87% da área prevista para o estado, contra uma média de 92% para o período”, afirmou o assistente técnico da Emater RS-Ascar, Alencar Paulo Rugeri.

Já a semeadura das últimas áreas de canola será finalizada nesta semana, na região Noroeste. O estresse causado pelas condições climáticas (recuperação após excesso das chuvas e o atual momento de solo seco) deve ter reflexos negativos na produtividade pelo atraso no desenvolvimento das plantas e sua debilidade. A cultura da cevada está em fase de desenvolvimento vegetativo e, pela escassez de umidade no período, apresenta lentidão no crescimento das plantas, causando início de deficiência nutricional.

O predomínio do tempo seco e de temperaturas amenas possibilitou o bom desenvolvimento de hortigranjeiros. Alho, cebola, cenoura, beterraba e folhosas crescem de forma satisfatória. Os plantios de morango também tiveram bom desenvolvimento, garantindo a qualidade dos frutos. Com a condição de inverno atípico até o momento, culturas de verão (tomate, pepino e pimentão) cultivadas em estufas também estão sendo favorecidas.

Produtores de batata da região Nordeste estão realizando a colheita com intensidade, em função das condições climáticas favoráveis. Na Serra, há melhora gradual no desenvolvimento e na sanidade das sementeiras de cebola. O plantio de alho na região Nordeste está em fase final. Nas regiões das Missões e Fronteira Noroeste, o aipim encontra-se em fase de colheita.

Mais uma semana de condições climáticas adversas às características para a estação do ano, predominando a ausência de umidade e as temperaturas elevadas em pleno inverno, condicionou a antecipação do florescimento e da brotação dos pessegueiros na Serra. Já na região do Vale do Caí, que colhe 75% de toda a bergamota produzida no Rio Grande do Sul, já iniciou a colheita da principal cultivar plantada no estado – a montenegrina -, que está com excelente aspecto, colorida, com alto teor de suco e sabor equilibrado entre doçura e acidez.

As pastagens cultivadas de inverno apresentam-se com desenvolvimento lento, pois as condições climáticas contribuem para o baixo desempenho. Dias ensolarados e temperaturas amenas devem proporcionar um melhor desempenho das pastagens com aumento da taxa de crescimento. Nesse período, os produtores estão manejando os rebanhos de corte para adequar a carga animal às condições de disponibilidade forrageira dos campos nativos.

Seja o primeiro a comentar on "Clima seco e temperaturas elevadas reduzem área cultivada de trigo"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*