Experimento acadêmico destaca boas práticas de saúde identificadas pelo mundo

O professor e pesquisador da Fundação João Pinheiro, Murilo Fahel

Com foco em melhorias para a saúde no estado, alunos da FJP demonstram possíveis formas de aplicação em Minas Gerais

Estudantes do curso de Administração Pública da Fundação João Pinheiro (FJP) desenvolveram uma experiência acadêmica de aplicação das boas práticas de saúde, identificadas em países de todo o mundo, para a modelagem do “Melhor Sistema de Saúde para o SUS em Minas Gerais”.

Coordenados pelo pesquisador e professor da disciplina, Murilo Fahel, os alunos da disciplina “Sistemas Comparados de Saúde & o SUS” trabalharam em grupos focados em países específicos e suas práticas mais eficazes na área. O experimento foi realizado a partir do livro In Search of the Perfect Healthy System, do médico inglês Mark Britnell, e sua análise sobre esses sistemas de saúde.

Para desenvolver o experimento, os grupos escolheram trabalhar, entre outras ações, a partir de práticas como o projeto “Vida Longa e Próspera”, focado no cuidado com os idosos do Japão, a experiência de “Atenção Continuada e Home Care da Atenção Primária”, de Israel, a “Estratégia de Saúde da Família”, do Brasil, e o uso da tecnologia, informação e comunicação para aprimoramento da qualidade de atenção à saúde, em Singapura.

“No princípio, observei que o desafio de pensar novos cenários para as práticas de saúde no escopo do SUS em Minas Gerais tendo como parâmetros as boas práticas internacionais, gerou uma ansiedade nos estudantes quanto à viabilidade ou não do experimento”, conta Murilo Fahel. “Depois, com o desenvolvimento da metodologia proposta e com o engajamento dos alunos, chegamos a resultados bem interessantes, com possibilidades de aplicação prática”, avalia.

Experimento

A iniciativa foi realizada em três etapas. Após a escolha do país e do respectivo programa de saúde, os estudantes analisaram indicadores demográficos, econômicos e sanitários para avaliar o contexto regional e local de onde a prática é originalmente aplicada.

Na fase seguinte, os grupos produziram pôsteres acadêmicos para apresentação das características, objetivos e resultados dos programas e sua viabilidade para aplicação no sistema de saúde em Minas Gerais.

Na etapa conclusiva da análise, os alunos elaboraram de uma Matriz Analítica contendo o conceito e as características da prática estudada, as similaridades encontradas nos programas de saúde do SUS em Minas Gerais e a identificação do upgrade necessário para que o Estado atinja um patamar similar ao da prática de referência.

Segundo Fahel, a proposta do experimento foi instigar os alunos de Administração Pública, como gestores públicos que serão após formados, a refletir sobre os problemas que o Estado enfrenta em áreas como saúde, educação e segurança pública, entre outras.

“A iniciativa buscou estimular os estudantes a propor soluções viáveis para o desenvolvimento de boas políticas”, explica Fahel. “Com isto, esses futuros gestores públicos irão produzir conhecimentos para fins de aplicação no aprimoramento das políticas públicas de Minas Gerais”, completa.

O resultado desse experimento foi a produção de nove pôsteres acadêmicos sobre as melhores práticas de saúde e outros dois demonstrando as possíveis formas de aplicação destas no Sistema de Saúde em Minas Gerais.

Os pôsteres estão expostos no prédio da Escola de Governo, no campus Pampulha da Fundação João Pinheiro (Alameda das Acácias, 70, São Luiz, em Belo Horizonte) e podem ser visitados até o mês de agosto.

Seja o primeiro a comentar on "Experimento acadêmico destaca boas práticas de saúde identificadas pelo mundo"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*