São Paulo empresta ao DF equipamentos para ajudar no combate à crise hídrica


Peças vão acelerar obras que permitirão a transposição de água entre os dois principais sistemas de abastecimento da cidade

O governo de São Paulo emprestou ao Distrito Federal equipamentos que vão ajudar as autoridades locais no combate à crise hídrica.

Assinatura do acordo de empréstimo ocorreu nesta quarta-feira (26), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo (SP).

Assinatura do acordo de empréstimo ocorreu nesta quarta-feira (26), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo (SP). Foto: Ciete Silvério/A2img

O acordo foi consolidado em solenidade no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, na noite desta quarta-feira (26), entre os governadores de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e de São Paulo, Geraldo Alckmin.

“Com o empréstimo dessas peças, vamos poder fazer a interligação dos sistemas e, com isso, atender uma grande parte da população, atenuando os efeitos da crise hídrica já no final de setembro”, destacou Rollemberg.

As três válvulas e instrumentos de controle de pressão cedidos a Brasília vão possibilitar a transferência de água do reservatório do Sistema Santa Maria-Torto para o Sistema Descoberto.

“Com o empréstimo dessas peças, vamos poder fazer a interligação dos sistemas e, com isso, atender uma grande parte da população, atenuando os efeitos da crise hídrica já no final de setembro”Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília

As intervenções estão previstas para começar em 30 de julho no Reservatório 2 do Plano Piloto, no Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek.

Atualmente, uma adutora da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) é capaz de levar água do Descoberto para Santa Maria. Com a adaptação na rede, será possível fazer o movimento inverso.

“Por uma questão geográfica, o subsistema do Bananal e a captação emergencial do Lago Paranoáreforçarão o Sistema Santa Maria-Torto. A água excedente dele poderá ser transportada para abastecer a parte baixa do Descoberto”, explicou o presidente da Caesb, Maurício Luduvice.

Já existe pregão eletrônico em andamento para a compra das peças necessárias para fazer tais adaptações, mas a indústria pediu um prazo de até 90 dias para entregá-las.

“As peças emprestadas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nos farão ganhar um tempo considerável”, disse Luduvice, que ressaltou que elas serão devolvidas logo após a chegada das novas.

A Caesb deve enviar um caminhão a São Paulo para buscá-las ainda nesta semana.

Seja o primeiro a comentar on "São Paulo empresta ao DF equipamentos para ajudar no combate à crise hídrica"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*