Pomeranos de Espigão do Oeste promovem dois dias de festa para comemorar a imigração

Danças típicas animaram o final de semana de festa pomerana


Para comemorar e manter viva a tradição dos imigrantes pomeranos, é realizada há 7 anos a Pomer-Fest em Espigão do Oeste. Os pomeranos ajudaram a fundar o município há quase 40 anos. A festa, realizada sábado e domingo (30), reuniu mais de três mil pessoas.

Nos dois dias de festa, houve casamento e dança pomerana, show musical, desfile e escolha da garota pomerana, comidas e artesanatos típicos, competição esportiva da tradição Pomerana e várias apresentações artísticas da cultura deste povo. A apresentação da artista Daniela da Concertina do Espirito Santo foi um dos pontos altos da festividade.

Martino Tesch foi o primeiro imigrante pomerano a chegar a Espigão do Oeste há 45 anos, bem antes da emancipação do município. Ele é o responsável pela vinda de todos os outros pomeranos que hoje somam 50% dos 32 mil habitantes de Espigão do Oeste. “Fiz mais de 20 viagens a pé com cacaios e mulas abrindo picadas e trazendo os irmãos num percurso de trinta e poucos quilômetros até chegar aqui. Hoje me sinto feliz em ter partilhado com o meu povo a oportunidade de cada um ter o seu lugar aqui em Rondônia”, conta Martino com a alegria de seus 80 anos.

Martino Tesch é o pioneiro dos pomeranos

Severino Schulz chegou a Rondônia com nove anos de idade e sem falar português, hoje, aos 53 anos, é presidente da Associação dos Pomeranos de Espigão do Oeste (Aspomer). “Esta festa é uma forma de manter viva a tradição de um povo que perdeu parte de suas lembranças para a guerra, mas não perdeu a sua identidade e nem vai perder porque estas festividades resgatam muito o que deixamos para trás”, afirma  Schulz.

O governo de Rondônia apoiou a  Festa Pomerana com a destinação de mais de R$ 20 mil.

TRADIÇÃO

Fraid Tusal, espigãoense e descendente de pomeranos, explica que o povo pomerano é natural de uma região extinta, que ficava entre a Alemanha e Polônia.  Devido a crise na região em 1859, os povos pomeranos começaram a sair da região, para o Brasil muitos foram a caminho do Espírito Santo, em 1969 começaram a desbravar Rondônia, tendo em vista melhor qualidade de vida.

Na região de Espigão do Oeste, ajudaram no desenvolvimento da agricultura local, tendo destaque na produção de café e criação de gado.  Dentro do município, o povo pomerano fomenta a cultura local e mantém viva suas tradições e características culturais no desenvolvimento da região.

Seja o primeiro a comentar on "Pomeranos de Espigão do Oeste promovem dois dias de festa para comemorar a imigração"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*