Quero Ler avança e já tira 22 mil pessoas do analfabetismo no Acre


Pautado pelo resgate da dignidade de parte da população acreana, o programa de governo Quero Ler já tira 22 mil pessoas do analfabetismo, entre alunos estudando e os que já concluíram as aulas. A meta é alcançar 39 mil até o fim de 2017, fazendo com que o Acre zere o índice de analfabetismo, sendo o primeiro estado do Norte e Nordeste a realizar este feito.

Em reunião na manhã desta quarta-feira, 2, o governador Tião Viana reafirmou o seu compromisso de terminar sua gestão com essa missão completa. “Com o Quero Ler, eliminamos uma dívida moral com a sociedade e assim vamos restabelecer a dignidade humana para 39 mil acreanos”, disse o governador.

Com frentes de matrículas e salas de aula em todos os municípios, as equipes do programa seguem firmes no trabalho diário de ensinar jovens e adultos a ler e escrever.

“O programa tem uma meta alta que é realizar o atendimento com ótima qualidade, baseado em todas as diretrizes de ensino. Além de, após terminar as aulas, fazer com que os alunos continuem os estudos e possam sonhar com um futuro ainda melhor”, afirma Evaldo Viana, coordenador do programa, que é gerido pela Secretaria de Estado de Educação.

Realizando o programa

O Quero Ler é executado desde o último ano com um investimento de R$ 42 milhões do governo do Estado, com apoio do Banco Mundial. Com isso, até 2018, o Acre reduzirá de 16,5% para 4% (ou menos) o índice de pessoas que não conseguem ler e/ou escrever.

Com este grande avanço na educação acreana, o programa já começa a ser analisado por universidades do estado. Evaldo reforça que o Quero Ler está sendo feito com base nas Diretrizes Curriculares para Educação de Jovens e Adultos, com foco na continuidade no sistema de ensino.

Seja o primeiro a comentar on "Quero Ler avança e já tira 22 mil pessoas do analfabetismo no Acre"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*