Secretaria da Saúde realiza 500 cirurgias oftalmológicas no primeiro mês de mutirão


Aproximadamente 500 cirurgias oftalmológicas eletivas foram feitas no primeiro mês do mutirão realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A Sesa fez um levantamento dos pacientes que já haviam passado por consultas e exames e estavam com a indicação de cirurgia, e são essas pessoas que estão sendo atendidas no mutirão. Até dezembro, será realizado um total de 6.510 procedimentos, beneficiando 3.600 pessoas – já que algumas delas precisam de cirurgia nos dois olhos. O investimento para realização de todos esses procedimentos será de R$ 6.115.058,99, sendo R$ 4.819.778,99 do governo federal e R$ 1.295.280 do governo estadual.

O subsecretário de Estado da Assistência em Saúde, Fabiano Marily, explicou que as cirurgias que estão sendo ofertadas no mutirão – catarata, pterígio, vitrectomia (retina) e estrabismo – são realizadas durante todo o ano e continuam acontecendo, em paralelo ao mutirão, por meio de contrato com cinco hospitais: o Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, a Santa Casa de Misericórdia de Vitória, os hospitais Evangélico de Vila Velha e Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim e o Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam). Por ano, são ofertadas 14.880 cirurgias e repassados R$ 14.554.580,04 para esses hospitais para que eles realizem os procedimentos.

“O objetivo do mutirão é ampliar o acesso à cirurgia oftalmológica e reduzir o tempo de espera pelo procedimento. Neste mutirão, estão sendo atendidos pacientes que já passaram por consultas e exames e estão com a indicação de cirurgia. Quem ainda não tem diagnóstico deve seguir o fluxo do Sistema Único de Saúde (SUS) para acesso ao serviço: ir até a unidade de saúde mais próxima de sua residência, ser avaliado pelo médico e encaminhado para o especialista. Após esta avaliação, se for necessário cirurgia, o paciente será encaminhado para o hospital de referência para realização do procedimento”, detalhou Marily.

A catarata é uma opacidade parcial ou total do cristalino ocular, e a cirurgia consiste na quebra e aspiração desse cristalino opaco utilizando um aparelho com ultrassom e implantação de uma lente intraocular dobrável por meio de uma microincisão realizada na córnea.

O pterígio é o crescimento de um tecido da conjuntiva (tecido que cobre a parte branca do olho) sobre a córnea. Esse tecido cobre a parte branca do olho e cresce sobre a córnea (parte transparente do olho). A cirurgia é feita em centro cirúrgico, com anestesia local.

A vitrectomia é uma cirurgia realizada para o tratamento de várias doenças oftalmológicas, como descolamento de retina, tromboses venosas, hemorragia vítrea e buraco macular.

Já o estrabismo é o desvio de um dos olhos da direção correta, e a cirurgia visa melhorar o alinhamento dos olhos.

 

Números do mutirão

Hospital Evangélico de Vila Velha

Serão ofertados 5.310 procedimentos cirúrgicos oftalmológicos, sendo:

– Cirurgias de catarata: 2.880

– Cirurgias de Estrabismo: 120

– Cirurgias de Pterígio: 2.100

– Cirurgias de vitrectomia (retina): 210

Investimento: R$ 5.062.532,40 (Recurso Estadual: R$ 1.133.370 e Recurso Federal: R$ 3.929.162,40)

 

Hospital Evangélico de Cachoeiro De Itapemirim

Serão ofertados 1.200 procedimentos cirúrgicos oftalmológicos, sendo:

– Cirurgias de catarata: 900

– Cirurgias de pterígio: 300

Investimento: R$ 1.049.805 (Recurso Federal: R$ 887.895 / Recurso Estadual: R$ 161.910)

 

Seja o primeiro a comentar on "Secretaria da Saúde realiza 500 cirurgias oftalmológicas no primeiro mês de mutirão"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*