Hospital de Messejana orienta como ter um coração saudável

Cardiologista do HM e diretor médico, Eldon Barros de Alencar


alt

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, do Governo do Ceará, é conhecido como Hospital do Coração por ser referência no tratamento de doenças cardíacas graves e de alta complexidade, inclusive, transplantes do coração. Atualmente, o Hospital de Messejana (HM) tem 95 médicos cardiologistas. “Aqui nós atendemos todos os tipos de doenças relacionadas ao coração”, explica o cardiologista e diretor geral do HM, Frederico Augusto de Lima e Silva. “Podemos hoje oferecer muitas formas de tratamento, aumentando a expectativa de vida do paciente”, comemora.

Pacientes não só do Ceará, mas também de outros estados do país, são atendidos no Hospital de Messejana. É o caso do piauiense Marcos Vinícius Feitosa, de apenas 21 anos. Ele veio de Água Branca, interior do Piauí, para tratar uma insuficiência cardíaca em Fortaleza. “Aqui os cardiologistas estão sempre por perto, notamos a competência e o comprometimento com os pacientes e com os acompanhantes. Isso nos fortalece”, afirma o pai de Vinícius, o capoteiro Edson Silva Nunes. Ele está acompanhando o filho no Hospital de Messejana e revela que chegou muito desanimado, mas com o atendimento que vem sendo realizado no HM, a esperança de ver o filho recuperado vem sendo renovada.

alt

De acordo com o diretor do HM, a atividade física, a alimentação saudável e a consulta regular com um médico especialista são práticas simples e que previnem doenças cardíacas. “Nós sempre procuramos reforçar para o paciente que tenham hábitos de vida saudáveis. Você pode até ter uma predisposição familiar, genética, isso não podemos mudar, mas o que a gente pode fazer é ter uma boa alimentação e controlar os fatores de riscos que levam às doenças mais graves”, enfatiza o médico.

O cardiologista do HM e diretor médico, Eldon Barros de Alencar, também orienta os pacientes sobre os cuidados necessários. “É preciso controlar a pressão arterial, o colesterol e evitar o tabagismo”, ressalta o cardiologista. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que até 2030 as doenças crônicas não transmissíveis podem ser responsáveis por mais de 75% das mortes no mundo e que o tabagismo é o único fator de risco em comum para doenças cardiovasculares, respiratória, câncer e diabetes.

Para evitar doenças cardíacas é fundamental praticar exercícios físicos; ter uma alimentação balanceada, evitando uso excessivo de sal e gordura; não fumar; controlar a pressão arterial e o colesterol; fazer exames periódicos e acompanhar eventuais doenças preexistentes. “É importante evitar o sedentarismo. Entre os principais grupos de risco estão as pessoas com diabetes, os idosos, as mulheres na menopausa e as pessoas que têm familiares com doenças do coração”, complementa Eldon Barros.

Dia Nacional do Cardiologista

Na última segunda-feira (14), foi comemorado o Dia Nacional do Cardiologista. A data foi escolhida para celebrar a importância dos profissionais especializados no diagnóstico e tratamento de doenças e disfunções relacionadas ao coração e à circulação sanguínea, além de alertar a população sobre os cuidados que devem ter com a saúde do coração.

“Foi a vocação pela cardiologia que me fez decidir pela profissão. Sempre me identifiquei com essa especialidade que me faz sentir útil no momento decisivo da vida de uma pessoa, poder salvar vidas, evitar um infarto, a cardiologia é uma paixão”, comemora o médico José Ribamar de Andrade, que atua na UTI do Hospital de Messejana. Há cinco anos, Ribamar é cardiologista no HM. Ele concluiu a Residência no próprio Hospital de Messejana. “Eu gostei tanto dessa área e, especialmente, da assistência, que terminei a Residência e continuei aqui”, revela.

Seja o primeiro a comentar on "Hospital de Messejana orienta como ter um coração saudável"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*