Sobe para 13 o número de mortos no ataque em Barcelona

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas no atentado ocorrido nesta quinta-feira (18) em Barcelona, quando uma van atropelou dezenas de pedestres em uma das principais zonas turísticas da cidade, informaram há pouco as autoridades regionais da Catalunha. A informação é da EFE.

 

ONU condena ataque de Barcelona e pede justiça para os responsáveis

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou o ataque terrorista desta quinta-feira em Barcelona, na Espanha, ao tempo em que desejou rápida recuperação aos feridos e disse que espera que os responsáveis por essa “violência hedionda” sejam rapidamente levados à justiça. A informação é da ONU News.
Em nota emitida por seu porta-voz,  Guterres enviou condolências às famílias e amigos dos que morreram e ao governo e população da Espanha. E afirmou a solidariedade das Nações Unidas com o governo espanhol em sua luta contra o terrorismo e o extremismo violento.

 

Polícia da Catalunha prende mais um suspeito de ter relação com atentado

A polícia da região da Catalunha prendeu mais uma pessoa por suposta relação com o atentado terrorista ocorrido nesta quinta-feira em Barcelona, quando uma van atropelou dezenas de pedestres e causou a morte de 13 pessoas e deixou mais de 80 feridas. A informação é da EFE.
Com isso, segundo a polícia, que não revelou qual seria o vínculo desse suspeito com o atentado, subiu para dois o total de pessoas detidas por suposto envolvimento com o ataque.  O primeiro  detido seria Driss Oukabir, um jovem originário de Marselha, na França, e com raízes norte-africanas.
Além disso, a polícia encontrou morto o suspeito de atropelar uma agente da polícia em uma blitz após o atentado. O corpo estava dentro de um veículo a cerca de três quilômetros de onde policiais tentaram pará-lo a tiros, depois que ele fugiu da fiscalização. A polícia mantém um amplo esquema de segurança antiterrorista nas entradas e saídas de Barcelona.

 

Estado Islâmico assume autoria do atentado em Barcelona

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do atentado terrorista ocorrido hoje (17) em Barcelona, na Espanha, que causou a morte de 13 pessoas e deixou mais de 80 feridos, informou a agência de notícias Amaq, ligada aos extremistas. A informação é da EFE.

Em um breve comunicado, cuja autenticidade não pôde ser verificada, o EI disse pela rede de serviços de mensagens Telegram que “uma fonte de segurança afirmou à Amaq que os autores do ataque de Barcelona são soldados do Estado Islâmico”.

O EI afirmou que a ação terrorista aconteceu “em resposta aos chamados do grupo para atacar os países da coalizão”, em referência à aliança internacional liderada pelos Estados Unidos que atua contra jihadistas no Iraque e na Síria.

Até o momento, foi preso um suspeito de participar do ataque, identificado como Driss Oukabir, que em 2012 passou um mês na penitenciária de Figueras, na província de Girona, na Espanha, em regime preventivo. Ele tinha sido acusado de abuso sexual, disseram à Agência Efe fontes da investigação.

Oukabir, de origem norte-africana, tinha residência permanente na Espanha, o que significa que vivia há pelo menos cinco anos no país, segundo fontes da polícia.

 

Temer presta solidariedade ao povo espanhol após ataque em Barcelona

Em mensagem publicada no Twitter, o presidente Michel Temer manifestou há pouco solidariedade às famílias das vítimas do atentado terrorista ocorrido hoje (18) em Barcelona, na Espanha.

“Estamos consternados com o ataque em Barcelona. O Brasil se solidariza com o povo espanhol. Nossos sentimentos às famílias das vítimas”, disse o presidente na rede social.

De acordo com as autoridades espanholas, pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas quando uma van atropelou dezenas de pedestres em uma das principais zonas turísticas de Barcelona, as Ramblas.

Em nota, o Ministério de Relações Exteriores condenou o ataque e informou não haver, até o momento, registro de brasileiros entre as vítimas e que o Consulado-Geral do Brasil em Barcelona está monitorando a situação.

À noite, o prédio do Palácio do Planalto foi iluminado com as cores da bandeira da Espanha, em solidariedade ao país após o atentado em Barcelona.


Seja o primeiro a comentar on "Sobe para 13 o número de mortos no ataque em Barcelona"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*