FAP-DF destina R$ 14 milhões para projetos de biotecnologia e nanotecnologia


Recursos serão repassados à UnB e à Embrapa, por meio de financiamento. Rollemberg participou da assinatura de termos de outorga e aceitação nesta quarta (8)

 

A área de ciência, tecnologia e inovação em Brasília será fortalecida com a distribuição de R$ 14 milhões por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF).

Recursos serão repassados à UnB e à Embrapa, por meio de financiamento. Rollemberg participou da assinatura de termos de outorga e aceitação nesta quarta (8).

Recursos serão repassados à UnB e à Embrapa, por meio de financiamento. Rollemberg participou da assinatura de termos de outorga e aceitação nesta quarta (8). Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Receberão a verba quatro projetos de pesquisa em biotecnologia e nanotecnologia — dois da Universidade de Brasília (UnB) e dois da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Os termos de outorga e aceitação, que confirmam o financiamento do governo de Brasília, foram assinados nesta quarta-feira (8) na galeria Israel Pinheiro do Palácio do Buriti.

A iniciativa reforça a vocação de Brasília para a pesquisa científica, de acordo com o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg. “Por meio da ciência, tecnologia e inovação, vamos construir uma cidade melhor e agregar valor à nossa produção”, disse, depois de assinar os documentos.

Esse tipo de incentivo é uma das prioridades para o Executivo, segundo o chefe do Executivo. “Investir nas áreas que são fronteira do conhecimento, quando grande parte das unidades da Federação reduzem os investimentos na área, é se manter no caminho certo.”

Os recursos serão repassados às duas instituições de pesquisa, cujos projetos foram aprovados por meio da Chamada Nacional nº 16, de 2014.

Ao estimular esse tipo de investimento, a FAP-DF cumpre a missão de fomentar políticas públicas no âmbito do conhecimento. Foi o que destacou o diretor-presidente da instituição, Wellington Lourenço. “Isso demonstra a maturidade da FAP-DF para políticas estratégicas e estruturantes. É um legado muito importante desta gestão.”

Além dos R$ 14 milhões da FAP-DF, os quatro projetos de pesquisa receberão R$ 10,02 milhões do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Os projetos contemplados com as assinaturas desta quarta-feira são:

  • Ativos biotecnológicos aplicados à seca e pragas em culturas relevantes para o agronegócio — Embrapa Cenargen (Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia)Total investido: R$ 3.535.207
  • Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Biologia Sintética — Embrapa CenargenTotal investido: R$ 3.499.999,90
  • Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estudos Tectônicos — UnBTotal investido: R$ 3.538.468,67
  • INCT Odisseia: observatório das dinâmicas socioambientais e demográficas — UnBTotal investido: R$ 3.408.000

Seja o primeiro a comentar on "FAP-DF destina R$ 14 milhões para projetos de biotecnologia e nanotecnologia"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*