Atividade aquática como aliada no desenvolvimento psicomotor das crianças

Professor de pós-graduação em Educação Física do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE) Sérgio Abreu explica sobre a importância dos exercícios feitos na água para os pequenos

 As atividades aquáticas na infância podem ser muito divertidas para muitas crianças e as atraem pela possibilidade de brincar dentro da água. Além do bem-estar, praticar exercícios físicos em ambiente aquático ajuda no desenvolvimento físico e psicomotor dos pequenos, proporcionando um crescimento saudável e maiores chances de se tornar um adulto sadio, pois o estímulo motor nesse meio influencia na percepção motriz, contribuindo para o ajuste, controle e consciência corporal.

 “Hoje, você possui um esquema corporal a partir de uma sensação plantar, com os pés no chão. Por ser um ambiente do dia a dia, talvez não lhe exija o que chamamos de ‘propriocepção’, que seria a volta para si próprio, no intuito de perceber os componentes corporais, os planos, eixos e temporizações. Então, as atividades aquáticas são ferramentas que nos ajudaram a alcançar esses conteúdos”, explica o educador físico e professor da pós-graduação em natação e atividades aquáticas do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE) Sérgio Abreu.

Quanto mais cedo a criança começar a praticar exercícios físicos, melhor será para a sua formação cognitiva e os seus benefícios poderão ser percebidos na vida adulta, “pois, além podermos contar com uma memória motora, esta irá contribuir para nossa formação cognitiva, social e psicológica”, esclarece o docente. Segundo o profissional de Educação Física, as crianças podem frequentar escolas de natação ou aulas em clubes a partir do sétimo mês de vida, quando encerra o segundo ciclo de vacinação dos recém-nascidos.

Natação ou qualquer outra atividade que tenha contato com a água são muitos indicadas, porém é preciso ficar atento e procurar orientação de um profissional de medicina. “É um ambiente bastante estimulante e prazeroso. No entanto, devemos ter uma atenção especial para alguns casos especiais, como epilepsia e convulsão a alguma insuficiência, que deve haver avaliação médica e do profissional de Educação antes da sua prática”, adverte o professor da pós-graduação em natação e atividades aquáticas do IDE Sérgio Abreu.

 * O professor da pós-graduação em natação e atividades aquáticas do IDE Sérgio Abreu tem mestrado em Ciência da Educação pela Universidade Lusófona (Lisboa), especialização em bases teóricas da avaliação e prescrição do exercício físico pelo IDE/UniRedentor e especialização em fisiologia do exercício pela Universidade Veiga de Almeida. É também coordenador de esporte e professor de natação do Colégio Grande Passo e da Escola Primeiro Passo, além de coordenador do Circuito Estadual de Natação (Troféu União das Águas).

SOBRE O IDE – O Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE), desde 2006, é uma instituição especializada em cursos de extensão e pós-graduação na área de saúde, com mais de 120 cursos nas áreas de medicina, enfermagem, farmácia, fisioterapia, nutrição, educação física, psicologia e fonoaudiologia. Com matriz no Recife e atuação no interior de Pernambuco, como Caruaru, Garanhuns e Petrolina, tem unidades também espalhas por vários estados do Norte e Nordeste, como Ceará, Bahia, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará e Amazonas. Já formou mais de 5 mil alunos, sendo a maior estrutura física, administrativa e pedagógica do Nordeste voltada exclusivamente para cursos de pós-graduação em saúde. Mais: www.idecursos.com.br.

Seja o primeiro a comentar on "Atividade aquática como aliada no desenvolvimento psicomotor das crianças"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*