Criada há um ano, Start-Up Quick Brasil completa marca de 2 mil clientes atendidos e 95% de acordos fechados

Fundada há pouco mais de um ano, com a finalidade de ajudar consumidores que se sentem lesados por companhias aéreas, a start-up Quick Brasil já atendeu cerca de 2 mil clientes, com 95% de acordos fechados. A plataforma foi desenvolvida por um grupo de quatro empresários no Global Entrepreneurship Bootcamp 2017, entre eles, o advogado mineiro Thiago Naves, como parte de um programa do MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachusetts, considerado um dos epicentros mundiais da inovação.

Acessado por meio do site quickbrasil.org, a Quick Brasil se propõe a dar suporte prático e rápido a quem teve voos atrasados, cancelados, com overbooking ou extravio de bagagens. Assim que o passageiro relata o caso, os consultores avaliam gratuitamente o problema e, a seguir, caso haja real direito à reparação, propõem uma indenização imediata no valor de mil reais, em depósito na conta bancária. Ao receber a compensação, o consumidor renuncia receber qualquer outro valor da companhia aérea referente ao caso. A start-up, por sua vez, passa a reivindicar a retratação diretamente com a companhia, assumindo os riscos e resultados.

“Nosso objetivo é garantir que o consumidor seja indenizado nas situações em que foi lesado pelas companhias aéreas, mas com muito mais rapidez que a justiça pública e sem riscos. O próximo passo é tornar a Quick Brasil conhecida nacionalmente, e consequentemente, impactar uma melhoria no serviço prestado pelas empresas de aviação no que diz respeito ao tratamento dos seus consumidores”, relata Naves. O procedimento está amparado no conteúdo legal previsto pelo Código de Defesa do ConsumidorCódigo Civil e Lei 9.099/95.

A Quick Brasil também foi um dos destaques da edição brasileira do MIT Innovation & Entrepreneurship Bootcamp, programa voltado para empreendedores de inovação, que aconteceu entre julho e agosto, no Rio de Janeiro. O evento foi a coroação de um processo. Em 2017, Naves foi selecionado, entre 50 mil inscritos, para participar do programa educacional Global Entrepreneurship Bootcamp, realizado na Austrália. Os participantes foram separados em 23 times, que deveriam selecionar uma proposta para desenvolver. Naves e sua equipe (Amory Gonzalez, da Guatemala; Gaurav Tandel, da Índia; e Jon Hanson, dos Estados Unidos) escolheram uma plataforma on-line voltada para as relações de consumo, baseada em um trabalho desenvolvido por ele no Brasil já há cinco anos, o Lar do Consumidor.

O projeto, batizado de The Quick Claim, passou para a final, juntamente com os de mais outros seis grupos. Ao lado dos três vencedores, a banca concedeu uma premiação bônus a Naves e sua equipe, criada especificamente para o projeto, por considerá-lo, entre todos, o de maior chance de execução no mundo real. “A Quick Brasil é um case de sucesso do Bootcamp em 2017, na Austrália, de tal maneira que, atualmente, é citada como exemplo em uma das disciplinas oferecidas por esta instituição”, relata Naves.

Seja o primeiro a comentar on "Criada há um ano, Start-Up Quick Brasil completa marca de 2 mil clientes atendidos e 95% de acordos fechados"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*