Diminuição de vendas na Tiffany

A guerra comercial entre os estados unidos e a China começa não só a afetar as exportações americanas como a venda de artigos aos turistas Chineses. Esta situação esta a ser causada pela diminuição das viagens dos turistas, que estão a gastar menos dinheiro, principalmente na empresa Tiffany, que vende joias de luxo e em parte é o resultado da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos, que ameaça a afetar até o Brasil.

Os stocks da Tiffanydesceram 11% na quarta-feira, chegando a um novo ponto baixo durante o ano.

A empresa, que tem cerca de $4.2 bilião em vendas anuais avisou este ano que se houvesse qualquer situação negativa na economia Chinesa, a mesma teria um grande impacto nas vendas e ganhos das lojas, sendo os turistas chineses o cliente mais importante para as vendas da empresa. Executivos da Tiffany vieram a publico confirmar que cerca de dois terços das compras de clientes Chineses são feitas durante visitas ao exterior, ou seja, aos Estados Unidos, visitas estas que tem diminuído devido à guerra comercial entre os EUA e Beijing.

Além disso os turistas Chineses estão a começar a cortar nos seus gastos em produtos de luxo, principalmente devido às novas leis que estão a ser aplicadas à revenda na china o que torna este mercado cada vez menos lucrativo, explicou Neil Saunders, o diretor da GlobalDataretail.

Neil Saunder disse que o governo chines aumentou as suas leis para impedir os revendedores de levarem bens de luxos para a China e de os venderem por um valor menor que o encontrado nas lojas dos Estados Unidos. Além do facto do dólar ter aumentado o seu valor enquanto o yuan se manteve o que torna os produtos americanos mais caros para os clientes Chineses e desta forma a revenda é menos rentável para os mesmos.

 

A marca tenta apelar aos Millenials

O lado positivo para a empresa é que a economia chinesa não abrandou o suficiente para impedir gastos na China, que cresceram no último quarto fiscal, e os analistas executivos da Tiffany revelaram que esperam um rebound no gasto dos turistas Chineses nos EUA.

O chefe executivo, Alessandro Bogliolo disse recentemente que a marca Tiffany é simplesmente extremamente atrativa para o cliente chinês, mas os investidores ficaram desapontados com outras áreas do relatório de ganhos, como revelam os números sobre gastos em tecnologia e outros investimentos digitais e que fizeram descer os lucros da companhia e causaram perdas a nível monetário.

Para reverter esta situação e melhorar as suas vendas a Tiffany esta apostar no mercado dos consumidores mais jovens, tendo feito parecerias com celebridades como ElleFanning, MaddieZiegler e KandallJenner de modo a publicitar os seus produtos e esta estratégia parece estar a resultar pois foi revelado na séries de questionários realizados aos consumidores que a Tiffany se tornou mais relevante para a geração dos 20-30 anos.

Assim sendo esta guerra comercial que parece que não vai ser resolvida no próximo encontro dos líderes americano e Chines, que vai ocorreu na summit G20 na Argentina, ameaça prejudicar todos os mercados, além do mais aparente mercado tecnológico, tal como foi revelado neste relatório de vendas da marca Tiffany.

 

Seja o primeiro a comentar on "Diminuição de vendas na Tiffany"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*