Enfermagem é uma das profissões em alta em 2018

Especialistas afirmam que a expansão do setor da saúde deve se manter nos próximos anos

Em meio à crise econômica, com 13 milhões de brasileiros desempregados, a disputa por uma vaga no mercado de trabalho está cada vez mais acirrada. Investir em profissões que estão em ascensão pode ser uma boa estratégia. Uma pesquisa revelou quais são as ocupações com mais contratações, nos quatro primeiros meses do ano. No levantamento feito pelo site Quero Bolsa, o profissional de enfermagem saiu na frente com 16.755 admissões.

A pesquisa foi feita com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho, e levou em conta apenas admissões formais, ou seja, com a carteira assinada. Para a coordenadora do curso de enfermagem da Escola de Saúde Unyleya, Karine de Magalhães Nogueira Ataíde, a profissão é uma das áreas com trabalho garantido, pois ainda existe uma carência de profissionais em todo o território brasileiro.

“São inúmeras as áreas de atuação desse profissional e o mercado de trabalho encontra-se aberto para os formados em enfermagem, pois a saúde sempre será uma preocupação da sociedade”, indica Ataíde. Indispensável em hospitais e clínicas, o enfermeiro também pode prestar atendimento domiciliar.

A média salarial do enfermeiro, no Brasil, é de R$2.980,00, com variações dependendo da área de atuação. O salário médio mais alto é do especialista em Saúde da Família, chegando a R$ 4.396,00. “O Distrito Federal tem o melhor salário em termos de Saúde da Família. De forma geral, juntando todas as especialidades, a melhor média salarial é a do Mato Grosso”, explica Ataíde.

Atualmente, dos profissionais de enfermagem empregados, apenas 23% são enfermeiros graduados e 77% são auxiliares e técnicos de enfermagem, segundo a pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), recomenda-se pelo menos dois enfermeiros para cada mil habitantes. Segundo o último censo realizado pelo Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), o coeficiente de enfermeiros por habitantes no Brasil ainda é de 1,43.

A composição da população brasileira está mudando. A última pesquisa do IBGE mostrou um envelhecimento gradativo. Hoje, as pessoas com 60 anos ou mais representam 14% dos brasileiros. “Nossa população está envelhecendo e com isso aumenta o número de pacientes com doenças crônicas e necessitando de cuidados intensivos e periódicos. Isso traz um crescimento pela procura de serviços como home care (cuidados em casa) e instituições de longa permanência – locais de acolhimento em regime integral – onde os enfermeiros são essenciais”, afirma Ataíde.

 

 Outras profissões em alta

O levantamento listou os 15 profissionais mais contratados. Em segundo lugar, está o Analista de Desenvolvimento de Sistemas com 15.863 contratações, em seguida, o Farmacêutico (14.341), o Auxiliar de Contabilidade/Contador (13.803) e, fechando o top 5, o Administrador (12.441).

Seja o primeiro a comentar on "Enfermagem é uma das profissões em alta em 2018"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*