Justiça condena autores de agressão em briga de torcidas em Brasília

Foto André Borges

Um dos torcedores foi condenado a 20 anos de prisão

Por Jonas Valente

O Tribunal do Júri condenou dois homens por agressão que produziu graves lesões em um torcedor adversário durante briga durante o intervalo da partida de entre Palmeiras e Flamengo realizada em junho de 2016 no Estádio Nacional Mané Garrincha em Brasília. A informação foi divulgada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), que atuou no caso por meio da Promotoria de Justiça.
A vítima ficou com sequelas permanentes. Mesmo depois de desacordada, continuou sendo atacada pelos autores. O torcedor passou mais de um ano em coma. Depois de despertar, ficou impedido de andar e falar.

Lucas Alves Lezo foi condenado a 20 anos por tentativa de homicídio duplamente qualificado. Gabriel Augusto Silva pegou 7 anos e 6 meses por lesão corporal gravíssima. As penas foram qualificadas pelo argumento da promotoria de motivo fútil dos crimes, uma vez que se tratava de briga entre torcidas, além do ataque quando a vítima já estava caída.

Lucas e Gabriel eram integrantes da torcida organizada Mancha Verde, do Palmeiras. Eles vieram de São Paulo para ver o jogo. A briga ocorreu no intervalo, quando entraram em confronto com membros da torcida organizada Raça Rubro-Negra, do Flamengo. Os torcedores da Mancha Verde arrancaram cadeiras para tentar acertar os adversários.

Seja o primeiro a comentar on "Justiça condena autores de agressão em briga de torcidas em Brasília"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*