Manaus monta esquema de atendimento a famílias vítimas de incêndio

Por Letycia Bond

O prefeito do município, Arthur Virgílio Neto, destacou que irá tomar medidas para acelerar a compra de materiais e insumos que possam auxiliar no atendimento das vítimas. “Irei assinar um decreto de calamidade pública, para comprar com agilidade, sem a necessidade do burocrático processo de licitação, tudo o que for necessário, neste momento para ajudar estas famílias que perderam o pouco que tinham neste incêndio”, afirmou.

Ele esteve no local do incêndio acompanhado da primeira-dama e da presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

De acordo com levantamento preliminar da prefeitura, o fogo chegou a atingir 500 imóveis de madeira, todos localizados nos arredores da Rua Nova, beco São Francisco. Para facilitar o trabalho do Corpo de Bombeiros no local, agentes do Manaustrans bloquearam as principais vias de acesso ao bairro.

A prefeitura está recebendo doações – como roupas, colchões, alimentos e itens de higiene pessoal – para entregar às famílias. O ponto de coleta foi montado na Casa Militar, situada na Avenida Padre Agostinho Caballero Martin, 770, bairro Compensa.

Incêndio

O Corpo de Bombeiros acredita que o incêndio tenha começado após a explosão de uma panela de pressão em uma das residências. O vento estava muito forte e ajudou o fogo a se alastrar pelas casas de madeira.

De acordo com os bombeiros, foram mobilizados 100 bombeiros e 14 caminhões. Segundo eles, mais de 100 mil litros d’água foram usados para combater o fogo.

Pelo menos quatro pessoas precisaram de atendimento hospitalar. O secretário executivo da Defesa Civil do estado do Amazonas, Hermógenes Rabelo, afirmou que este pode ter sido o maior incêndio urbano já ocorrido na capital amazonense.

Seja o primeiro a comentar on "Manaus monta esquema de atendimento a famílias vítimas de incêndio"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*