Brasília sediará em novembro 1º Festival Afirmativo de Dança

Por Letycia Bond

O Serviço Social do Comércio no Distrito Federal (Sesc-DF) recebe até 8 de novembro inscrições para as oficinas do 1º Festival Afirmativo de Dança. Realizado em parceria com a Fundação Cultural Palmares, o evento será de 18 a 23 de novembro e tem como tema “O corpo negro em movimento”. 

A oficina de Dança Contemporânea será ministrada pelo bailarino Rodrigo Leopolldo, do Balé Teatro Guaíra, e a de Passinho, por Marcelly Mello, conhecida no mundo do funk como “Celly IDD” (IDD é uma sigla que remete a “Imperatriz da Dança”). A seleção compreende entrevista por escrito e apresentação em vídeo.

“O passinho é escancaradamente contemporâneo, porque nasce nos anos 2000. É o mais contemporâneo possível. É uma linguagem brasileira, 100% nossa. Sofre uma criminalização, como o samba sofreu em seu momento, e a capoeira, em seu momento, que não coincidentemente foram difundidos pelo movimento negro e são de origem periférica. A gente sabe, então, que o ataque é ao coletivo. Não se pode permitir que [o passinho] seja abatido em decolagem”, disse a idealizadora do festival e técnica de cultura do Sesc-DF, Aryane Sánchez.

Ela destaca que o tema da edição se justifica pela premência de se deslocar o negro da posição de subalternidade a que tem sido historicamente submetido. Essa subjugação, afirma Aryane, afasta os artistas de sua ancestralidade, tendo também ressoado nas escolas de dança.

“É a temática mais urgente para um país de maioria negra e um dos maiores países negros fora da África. A nossa educação em dança ainda é muito colonial, embranquecida, eurocêntrica”, diz.

“Nesse festival, presenciando esses talentos, essas linguagens, não vai haver dúvida de que descendemos de reis e rainhas, de onde a gente vem, de onde vêm esses corpos. Tem uma frase que diz: Viemos de longe. Éramos reis e rainhas até essa interrupção, esse sequestro. Essa mancha que a gente ainda vive no dia a dia ainda impacta a liberdade criativa, mas também a propriedade intelectual como um todo. Por isso, é a questão mais urgente”, acrescentou.

Segundo Aryane, outro cerceamento que persiste nos dias de hoje atinge dançarinos homens. O motivo, disse, é o fato de que parte da sociedade ainda rejeita modelos de masculinidade não heteronormativos, que permitem que o homem expresse sua sensibilidade livremente. O assunto será discutido no painel “Dança, Masculinidades e Negritude”, marcado para 18 de novembro.

“Muitas vezes o homem vai manifestar talento, ver algo que vai inspirá-lo, mas, na hora de expressar esse desejo para a família, não vai ser acolhido. Quando ele entra na dança é muito comum que ofereçam bolsas, formas de reter esse homem. Temos que dar a mão para o homem que quer dançar”, afirma.

Confira a programação completa do festival:

De 18 a 23 de Novembro de 2019

Sesc Setor Comercial Sul Quadra 02, Bloco C. Edifício Presidente Dutra. Atrás da estação de metrô Galeria.

Classificação indicativa: livre 

Entrada gratuita

Mais informações: 61 3319 4414

18 a 23 de novembro, das 10 às 12h – Sala de Dança. Oficina de Dança Contemporânea, com Rodrigo Leopolldo (SP). Seleção de bolsistas pelo e-mail teatrosescsilviobarbato@gmail.com, até o dia 8 de novembro

18 a 23 de novembro, das 14 às 16h – Sala de Dança. Oficina de Passinho, com Celly IDD (RJ). Seleção de bolsistas pelo e-mail teatrosescsilviobarbato@gmail.com, até o dia 8 de novembro

18 de novembro, às 19h – Teatro Sesc Silvio Barbato. Painel “Dança, Masculinidades e Negritude”, com Rodrigo Leopolldo (SP), Guiga Preto (DF) e MC Dextape (CE). Mediação: Vinícius Dias (RJ). Encerramento com apresentação solo do bailarino Rodrigo Leopolldo (SP)

19 de novembro, às 19h – Teatro Sesc Silvio Barbato. Painel “Pretas em Cena”, com Celly IDD (RJ), Calila das Mercês (BA), Tainá Cary e Lídia Dallet (DF). Mediação: Jô Gomes (DF). Encerramento com apresentação solo das bailarinas Jô Gomes e Celly IDD (RJ)

20 de novembro, às 18h – Área Externa do Sesc SCS. Slam das 6 –  Edição Excelência Negra, com MC Dextape (CE), Rodrigo Leopolldo (SP), Celly IDD (RJ), Lídia Dallet, Cleudes Pessoa, Debrete, Haynna Jaciara e convidados. 

21 de novembro, às 19h – Teatro Sesc Silvio Barbato. Painel “O Olhar Negro por trás das lentes”, com Denise Camargo, Jéssi Barros, Profa. Edileuza Penha, Cleudes Pessoa e Marcus Azevedo. Mediação: Victor Hugo VH, com a exibição dos curtas  Negra Luz, Afronte e Mulheres de Barro, na presença de seus diretores. 

22 de novembro, às 19h – Teatro Sesc Silvio Barbato. Mostra de Solos do 1° Festival Afirmativo de Dança, com Celly IDD & Rodrigo Leopolldo. Participações de Jô Gomes (Danças Afro), Graduada Coral (capoeira) e Petrônio Paixão (Charme – Grupo Pegada Black). 

23 de novembro, das 15h às 17h – Sala de Dança. Aulão de Funk e Dança Contemporânea para crianças, com Celly IDD e Rodrigo Leopolldo. Inscrições gratuitas pelo e-mail: teatrosescsilviobarbato@gmail.com

23 de novembro, às 19h. Mostra Coreográfica do 1° Festival Afirmativo de Dança e entrega de certificados. Participação dos bailarinos Celly IDD e Rodrigo Leopolldo.

Seja o primeiro a comentar on "Brasília sediará em novembro 1º Festival Afirmativo de Dança"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*