Monitoramento e bons resultados embasam GDF para retomada gradual das atividades

Decisão vem sendo avaliada e se reflete nas medidas de prevenção tomadas pelo governo no começo de março; ações têm permitindo achatamento da curva de contaminação no Distrito Federal

Por Hédio Ferreira Júnior 

Baseado nos resultados das ações preventivas de proliferação do novo coronavírus em Brasília, o Governo do Distrito Federal (DF) estuda a retomada gradual de algumas atividades de serviços nas próximas semanas. A decisão de, aos poucos, liberar ramos comerciais e a volta às aulas no ensino médio e nas escolas cívico-militares, vem sendo tomada pelo gabinete de gestão do Palácio do Buriti diante da progressão controlada dos casos de Covid-19.

Em entrevista à rádio Band News FM nesta quarta-feira (22), o governador Ibaneis Rocha informou que o monitoramento do governo diante de todas as variáveis –  achatamento da curva de contaminação,  queda do movimento no transporte público e o impacto positivo nos setores já reabertos – permite que a vida social e econômica no DF seja capaz de voltar, aos poucos, à normalidade, sem comprometer a segurança da população.

O Distrito Federal foi o primeiro ente federativo a decretar medidas de isolamento social, a suspensão das aulas e a determinar o fechamento do comércio, como forma de conter o contágio acelerado do vírus e comprometer o atendimento dos hospitais. Até o fechamento desta reportagem, o número de infectadas por coronavírus era inferior a mil e o de óbitos está abaixo de 30. Quando se trata dos leitos de UTI para tratamento de pacientes com Covid-19, apenas 5% deles estão ocupados.

O plano de reabertura das escolas – por tipo de unidades e de ensino – antes do prazo previsto já começou a ser elaborado. A ideia é que as dez escolas cívico-militares, que têm cerca de 12 mil alunos, e as de ensino médio sejam as primeiras a retomarem as aulas.

“Vamos nos reunir com os sindicatos, vamos chamar os educadores dessas escolas, os professores, e conversar com a comunidade, junto com as secretarias de Segurança Pública e de Saúde e ver qual a melhor maneira – e se é possível”, ressaltou Ibaneis. “Eu não vou fazer nada que coloque em risco qualquer uma das pessoas da nossa cidade.”

Escalonamento

O mesmo escalonamento ocorreria para alguns seguimentos comerciais para que, assim, a proliferação da doença possa ser monitorada e as aglomerações nas ruas, lojas e ambientes de trabalho sejam impactadas lenta e controladamente.

Outra medida lembrada pelo governador é a testagem em massa da população. A previsão é de quem cerca de 100 mil pessoas possam ser avaliadas, o que dará aos órgãos de saúde do Distrito Federal a real noção do número de contaminados e as regiões mais críticas. O Ministério da Saúde já anunciou o envio de 40 mil testes rápidos, o que permitirá que a testagem prossiga durante o mês de maio.

Só no primeiro dia de testes grátis oferecidos à população nessa segunda-feira (20), cerca de 4 mil pessoas passaram pelo exame – e 46 tiveram resultados positivos. Destas, 29 moram em Águas Claras, o que poderá fazer com que a retomada das atividades aconteça não só por áreas, mas por regiões. “A população intensa em condomínios ajuda na contaminação. Se houver o registro de uma contaminação muito grande, a reabertura no comércio lá pode ser diferente”, sinalizou Ibaneis.

Seja o primeiro a comentar on "Monitoramento e bons resultados embasam GDF para retomada gradual das atividades"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*