Para o senador Izalci Lucas, o INSS precisa ser mais eficiente

Deputado Izalci Lucas

O Senado tem até esta segunda-feira (3) para analisar e votar duas medidas provisórias que estão na data-limite para perder a validade. A MP 871 trata de uma das principais bandeiras da equipe econômica do Planalto nesse início de mandato: o combate às fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com o órgão, mais de R$ 16 bilhões são pagos anualmente em benefícios previdenciários irregulares. A medida revisa esses pagamentos para coibir ilegalidades e tem como meta economizar R$ 10 bilhões em doze meses. O vice-líder do governo no Senado, Izalci Lucas (PSDB), defende a importância da matéria.

“Nós não podemos continuar a aceitar o que vem ocorrendo com o INSS. Nós temos milhões de processos parados e que essa medida também vai resolver essa questão e tornar mais eficiente o INSS”, disse o senador Izalci.

Segundo Izalci, que é presidente da comissão da MP 871, houve avanços feitos da MP durante as discussões e votação na Comissão Mista. De acordo com o parlamentar, a matéria busca combater fraudes, melhorar a qualidade dos gastos e aumentar a eficiência administrativa da Previdência, além de reduzir a judicialização dos temas previdenciários.

Izalci registrou ainda que muitas emendas foram acatadas, inclusive de parlamentares que fazem oposição ao governo. Entre os itens frutos de acordo e retirados do relatório aprovado pela Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (29), estão a questão da carência original, com relação aos segurados e refiliados ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e a exigência da autorização do INSS junto à rede bancária dos participantes do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

Seja o primeiro a comentar on "Para o senador Izalci Lucas, o INSS precisa ser mais eficiente"

Faça um Comentário

Seu endereço de email não será mostrado.


*